Mauro Belo Schneider

Transformação digital garantirá o futuro

Mauro Belo Schneider

Com o propósito de promover a transformação digital e a cultura da inovação nas empresas, preparando-as para o futuro, nasceu, em São Leopoldo, a Pivotar. À frente do negócio está o empreendedor George Wieck, advogado atuante no setor de startups e de inovação. George tem MBA em Transformação Digital e Futuro dos Negócios, é membro da Associação Brasileira de Mentores de Negócios, integrante do Comitê de Investidores em Startups e mentor de negócios em diversos programas de aceleração e de seleção de startups. Nesta entrevista, ele fala sobre sua nova empreitada e sobre a temática digital.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Com o propósito de promover a transformação digital e a cultura da inovação nas empresas, preparando-as para o futuro, nasceu, em São Leopoldo, a Pivotar. À frente do negócio está o empreendedor George Wieck, advogado atuante no setor de startups e de inovação. George tem MBA em Transformação Digital e Futuro dos Negócios, é membro da Associação Brasileira de Mentores de Negócios, integrante do Comitê de Investidores em Startups e mentor de negócios em diversos programas de aceleração e de seleção de startups. Nesta entrevista, ele fala sobre sua nova empreitada e sobre a temática digital.
GE - Fale do projeto.
George Wieck - Quando falamos em transformação digital, estamos nos referindo ao modelo de negócios e à estratégia da empresa. A transformação digital está ocorrendo em todos os ambientes, seja no campo ou nas cidades. Atualmente, identificamos uma ausência de empresas habilitadas a realizar uma aproximação entre startups e empresas tradicionais. Para que isso ocorra de forma produtiva, o investidor deve possuir uma tese de investimento para que não saia frustrado do processo. Caso não tenha, auxiliamos a montar a tese. Ao mesmo tempo, o empreendedor (quem busca o investimento) deve entender a tese do investidor para possibilitar que a relação entre eles seja mantida da melhor maneira.
GE - Como deve ocorrer a transformação digital dentro das empresas?
George - Na verdade, a transformação digital está ocorrendo nos mercados. Quando isso ocorre, as empresas devem promover essa transformação sob pena de não prosseguirem. O futuro não é opcional. Uma forma de iniciar o processo de transformação é ingressar em plataformas digitais. Uma atitude prática que aconselhamos realizar é montar uma equipe que seja capaz de imaginar o futuro da empresa e a forma pela qual os clientes gostariam de consumir os produtos e serviços por ela oferecidos. Isso gera um processo de criação e inovação permanente e faz com que o empresário se apaixone pelo problema que pretende resolver, e não apenas pelo produto.
GE - Uma das formas seria a aproximação com startups?
George - A aproximação com startups pode ser uma forma mais rápida para promover a transformação digital. As startups já estão familiarizadas com processos inovadores e, certamente, podem contribuir para a construção de um futuro promissor para as empresas tradicionais. Um dos principais critérios que sugerimos para a seleção de uma startup consiste na análise da sua equipe. Ela deve possuir um time de empreendedores capacitados e com dedicação ao negócio. Também é necessário verificar em que fase está a startup, principalmente se já existe alguma validação do seu serviço e se já está faturando. Além disso, a formatação jurídica é fundamental para efetivar a contratação.
GE - Como a pandemia acelerou esse processo de transformação digital?
George - A pandemia mudou os hábitos de consumo. Ficou evidente que as empresas que já tinham um processo mais avançado de transformação digital foram menos impactadas pela pandemia. O trabalho remoto virou uma realidade e os clientes passaram a ter novas demandas. Nota-se, assim, uma total mudança do mercado e, quando isso ocorre, a transformação digital passa a ser uma necessidade.
GE - Qual será a tendência das empresas?
George - Vislumbram-se algumas tendências de negócios decorrentes da pandemia da Covid-19. Dentre algumas, podemos citar a telemedicina, ensino a distância (EAD) e trabalho remoto. Também acredito que os cuidados com higiene atingiram um patamar que dificilmente mudará. É claro que se tratam de tendências que podem ou não serem confirmadas. Entretanto, são demandas exigidas e consumidas em larga escala pela população atualmente.
GE - A transformação digital é para todos?
George - Sim. Independentemente do tamanho do seu negócio, da área de atuação e do número de empregados que possui, a transformação digital é para todo e qualquer tipo de empresa. O importante é inserir a inovação na estratégia da empresa.
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário