Mauro Belo Schneider

Os principais interessados na novidade devem ser praticantes de exercícios físicos

Engenheiro de Porto Alegre cria afastador para quem sente sufocamento com máscaras

Mauro Belo Schneider

Os principais interessados na novidade devem ser praticantes de exercícios físicos

Surgiu em meio à pandemia do coronavírus, em Porto Alegre, a marca Provid, cujo produto mais recente vem chamando atenção por trazer uma solução para quem sente desconforto ao usar máscaras, principalmente, na hora de fazer exercícios físicos. O afastador de máscaras é feito de plástico reciclável e biodegradável e ajuda o usuário a respirar sem a sensação de sufocamento.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Surgiu em meio à pandemia do coronavírus, em Porto Alegre, a marca Provid, cujo produto mais recente vem chamando atenção por trazer uma solução para quem sente desconforto ao usar máscaras, principalmente, na hora de fazer exercícios físicos. O afastador de máscaras é feito de plástico reciclável e biodegradável e ajuda o usuário a respirar sem a sensação de sufocamento.
A novidade é vendida por R$ 24,00, com desconto para revendedores e para pedidos acima de 10 unidades. O empreendedor Mateus Mello, 27 anos, é quem está por trás da iniciativa.
“Este último lançamento envolveu mais de dois meses com pesquisa de mercado, participação de grupo focal e mais de 40 versões de protótipos até chegarmos à versão final. Ter uma empresa enxuta e sem muita burocracia ajuda a termos um desenvolvimento rápido. Outros fatores que contaram foram a compra de uma impressora 3D, essencial para a maioria dos produtos e que pode abrir muito nosso leque de criatividade”, diz ele.
Arquivo Pessoal/Divulgação/JC
A Provid atua graças à liberação provisória da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quanto a não necessidade de certificação de produtos para proteção individual. Mateus, que é engenheiro mecânico e estudante de mestrado em Design na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), tem outras invenções inspiradas na situação que o mundo vive. Algumas delas são focadas para o varejo.
O puxador para antebraço, por exemplo, pode ser utilizado em freezers de lojas ou em portas. O objetivo é evitar que as mãos das pessoas toquem em objetos de uso comum, já que é um membro do corpo que pode depois ir ao rosto e se contaminar com o vírus. Há, ainda, um puxador para pés e um chaveiro feito em chapa grossa de acrílico e de uso individual para apertar botões de elevador, maquininha de cartão, caixa eletrônico, além de poder puxar portas e carregar sacolas.
Mateus teve o incentivo de empreender no ramo ao trabalhar em uma organização não-governamental que fazia face shields. Como recebia muitos pedidos de conhecidos interessados em comprá-los, percebeu a demanda. Inicialmente, inclusive, teve o apoio do colega Eduardo Tannhauser. Hoje, trabalha sozinho e conta com um portfólio de seis produtos, dois revendedores oficiais e mais de 500 produtos vendidos.
“Para alguns, o que mais comove é a nossa capacidade de dar a volta por cima em meio à crise, e isso torna nossos produtos mais atraentes”, percebe Mateus.
Solicitações podem ser feitas através do Instagram @provid.produtos. Outra forma de adquirir os itens é comprando diretamente na avenida Osvaldo Aranha, nº 710, em Porto Alegre, ou na avenida Padre Claret, nº 1.272, em Esteio - mas certifique-se antes pelas redes se o estoque foi reposto, pois as vendas estão intensas e fizeram os afastadores esgotar.
Provid/Divulgação/JC
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário