Isadora Jacoby

Produtos vão de R$ 6,00 a R$ 50,00.

Marca surge durante a pandemia para incentivar momentos de tranquilidade

Isadora Jacoby

Produtos vão de R$ 6,00 a R$ 50,00.

O contexto da pandemia foi essencial para que Vanessa Ferreira transformasse o hobby de produzir cosméticos naturais em negócio. Formada em produção audiovisual e atuando como freelancer, o período com poucas oportunidades de trabalho fez com ela percebesse uma oportunidade nos produtos que, até o momento, produzia para o próprio consumo.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

O contexto da pandemia foi essencial para que Vanessa Ferreira transformasse o hobby de produzir cosméticos naturais em negócio. Formada em produção audiovisual e atuando como freelancer, o período com poucas oportunidades de trabalho fez com ela percebesse uma oportunidade nos produtos que, até o momento, produzia para o próprio consumo.
Operando há três meses, a Celeste é uma marca de cosméticos naturais produzidos à base de plantas e sem origem animal. "Logo que parei de trabalhar, senti que precisava dar forma a esse projeto. Comecei a testar algumas receitas diferentes e pensei em criar o Instagram. Comecei a postar fotos dos produtos e as coisas tomaram jeito. Fui sentindo necessidade de me aprofundar em alguns outros tópicos de marketing. Todos os dias, tento tirar uns minutinhos para aprender sobre essas ferramentas de vendas que podem fazer com que meu negócio cresça mais rapidamente", conta Vanessa, sobre o seu primeiro trimestre como empreendedora.
JOYCE ROCHA/JC
A pandemia não só impulsionou a criação do negócio, como fez Vanessa adotar novos hábitos. "Criei várias rotinas novas de pequenos autocuidados, desde acender um incenso natural na parte da manhã, que vai me trazer um momento de bem-estar e relaxamento, comecei a meditar, tomar mais chás calmantes. São várias armas para tentar ficar mais tranquila", pontua.
A empreendedora relata que essa crescente valorização do autocuidado influenciou nas suas vendas, já que mais pessoas estão preocupadas em criar momentos de relaxamento em suas rotinas. "A pandemia forçou uma grande pausa. As pessoas tiveram um tempo para olhar mais pra si, já que não podem sair de casa e se ocupar o tempo todo com outras coisas. Percebi que minhas amigas mais próximas e clientes estão procurando produtos para a tranquilidade, óleos essenciais relaxantes, opções naturais para alguns problemas que já existiam e para alguns que surgiram por causa de estresse", explica.
Mesmo tendo seus produtos naturais como aliados na rotina de autocuidado, Vanessa pondera que cuidar de si mesma vai além do uso de cremes. "Não é só tomar um chá, é um momento que tu reservaste para ter contigo mesma. Autocuidado não é passar um creme que uma blogueira usou, que custa R$ 200,00. Autocuidado é muito mais parar e fazer uma meditação, deitar no sofá e pensar sobre o teu dia, o que foi bom, o que foi ruim, o que pode melhorar. Isso contribui demais para o nosso bem-estar. É muito mais autocuidado procurar um psicólogo que usar um creme", acredita.
Por isso, no Instagram da marca (@bemestarceleste), a empreendedora produz diversos conteúdos sobre o tema, com o objetivo de ajudar suas clientes a encontrarem esses momentos em seu dia a dia. É lá também que é a feita a venda dos produtos, que vão de R$ 6,00 a R$ 50,00.
Desodorantes, protetores labiais, séruns faciais, pomadas multifuncionais e escalda pés são alguns dos produtos da Celeste, todos feitos artesanalmente por Vanessa. Em breve, ela lançará, também, óleos capilares, aromatizadores de ambientes e óleos esfoliantes.
Isadora Jacoby

Isadora Jacoby - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Isadora Jacoby

Isadora Jacoby - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário