Iniciativa gaúcha começou em agosto

Nutricionistas lançam e-book para famílias de pessoas com autismo


Iniciativa gaúcha começou em agosto

A alimentação de pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), em especial a das crianças, é o tema central de um e-book gratuito lançado em agosto por um grupo de nutricionistas, estudantes de Nutrição e por uma pedagoga. O principal objetivo é abordar questões que envolvam os aspectos nutricionais das pessoas com autismo, especialmente nos primeiros anos de vida e logo após o diagnóstico, podendo contornar determinadas situações. As profissionais sentem que a preocupação nutricional pode, em certos casos, ficar de lado.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

A alimentação de pessoas com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), em especial a das crianças, é o tema central de um e-book gratuito lançado em agosto por um grupo de nutricionistas, estudantes de Nutrição e por uma pedagoga. O principal objetivo é abordar questões que envolvam os aspectos nutricionais das pessoas com autismo, especialmente nos primeiros anos de vida e logo após o diagnóstico, podendo contornar determinadas situações. As profissionais sentem que a preocupação nutricional pode, em certos casos, ficar de lado.
Cristiane de Vasconcelos, uma das integrantes do projeto, está se formando em Nutrição e sua pesquisa de conclusão de curso trata exatamente da relação entre autismo e alimentação. Ela é mãe do Otávio, 15 anos, diagnosticado com TEA aos 4. Cristiane está colocando em prática, com Otávio, algumas das dicas que constam no livro. "Fico muito feliz que com pequenas atitudes do dia a dia vamos transformando a realidade. Um organismo bem nutrido vai responder às outras terapias também", frisa.
A nutricionista e professora Karoline Basquerote destaca a importância da informação e salienta que nem todas as famílias conseguem arcar com um acompanhamento nutricional. "Às vezes, os pais podem achar que a criança não come porque está fazendo birra. Mas tem muita coisa por trás do processo de comer", destaca Karoline.
 

Deixe um comentário