Vitorya Paulo

Itens de padaria sem insumos de origem animal são destaques do Modesta

Mercado vegano em Porto Alegre oferta mais de 600 itens

Vitorya Paulo

Itens de padaria sem insumos de origem animal são destaques do Modesta

Aliar ideais pessoais com o empreendedorismo pode ser a chave para alavancar negócios. Foi acreditando no veganismo, estilo de vida de quem não consome nenhum tipo de insumo de origem animal, e investindo nesse ideal, que a administradora Caroline Pereira Espíndula, 36 anos, abriu o Modesta Vegana em Porto Alegre. O mercado conta com cerca de 600 produtos veganos de diversas categorias, como mercearia, beleza e limpeza.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Aliar ideais pessoais com o empreendedorismo pode ser a chave para alavancar negócios. Foi acreditando no veganismo, estilo de vida de quem não consome nenhum tipo de insumo de origem animal, e investindo nesse ideal, que a administradora Caroline Pereira Espíndula, 36 anos, abriu o Modesta Vegana em Porto Alegre. O mercado conta com cerca de 600 produtos veganos de diversas categorias, como mercearia, beleza e limpeza.
Mas o que faz sucesso mesmo, afirma a empreendedora, são os itens de padaria veganos, como os pães de leite de castanha de caju, croissants recheados, bolos, cucas, sonhos e quiches. "Me surpreendi porque o movimento não caiu. As pessoas não mudaram seus hábitos", destaca Carolina sobre o consumo desses itens durante a pandemia. Os embutidos, como salsicha de soja e hambúrguer de "frango", também são os mais pedidos pela clientela. "Hoje, já se encontra produtos nas grandes redes de supermercado. Mas alguns só tem aqui".
MODESTA/DIVULGAÇÃO/JC
A inspiração para abrir o negócio surgiu em 2018, quando Caroline visitou a cidade de São Paulo e participou da feira Naturaltech, grande evento do nicho. Lá, conheceu muitas marcas e produtos que não via por aqui. Quando voltou, alugou um pequeno espaço em cima do Estômago Café, outro lugar conhecido por usar apenas insumos veganos. A demanda foi aumentando e, assim, a empreendedora sentiu necessidade de procurar um lugar com cozinha que desse conta de produzir os produtos de padaria. No bairro Independência, na rua Tomaz Flores, nº 134, achou seu lugar.
Porém, a pandemia de Covid-19 desacelerou os planos. "Hoje, atendo duas pessoas por vez dentro da loja, sempre de máscaras e luvas", conta. Como não pode permitir a permanência dos clientes na loja, Caroline afirma que o delivery está auxiliando o negócio. "Saí do Uber Eats e do iFood porque não concordo com a prática desses aplicativos e abri um site próprio, em que as pessoas pedem diretamente. O motoboy tem a própria tabela de preço e recebe a remuneração justa", destaca. 
Mesmo com a crise econômica, a empreendedora pontua que o nicho em que seu negócio está inserido é forte e atende vários públicos. "Além dos veganos, também recebo vegetarianos, alérgicos à proteína do leite e ovo, intolerantes ao glúten e simpatizantes que querem reduzir o consumo de carne", sinaliza. Ela alerta para o cuidado que possui ao selecionar fornecedores e produtos, em que sempre pesquisa as práticas das fabricantes e faz uma curadoria para verificar se não são realizados testes em animais, por exemplo.
"Quando abri, eu só queria que as pessoas sentissem a mesma coisa que eu quando fui para São Paulo: encontrar tudo num só lugar. Como vegana, me interessa que em cada esquina venda esses produtos porque, assim, as pessoas vão deixar de comer carne", destaca. Os pedidos podem ser feitos pelo site (goomer.app/modesta-vegana-mercado) ou pelo WhatsApp: (51) 98019-2717
Vitorya Paulo

Vitorya Paulo - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Vitorya Paulo

Vitorya Paulo - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário