Projeto Aflora desenvolveu planos de comunicação para ajudar na crise

Faculdade auxilia empreendedores


Projeto Aflora desenvolveu planos de comunicação para ajudar na crise

O projeto de extensão Aflora, da Faculdade de Comunicação Social (FACS) da UniRitter, se reorganizou para ajudar empreendedores e trabalhadores autônomos que estavam com dificuldade em retomar os negócios durante a pandemia. Em março, quando o projeto começou, antes dos primeiros casos de contaminação por coronavírus, o foco das ações estava em atender empreendedores do mundo da moda.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

O projeto de extensão Aflora, da Faculdade de Comunicação Social (FACS) da UniRitter, se reorganizou para ajudar empreendedores e trabalhadores autônomos que estavam com dificuldade em retomar os negócios durante a pandemia. Em março, quando o projeto começou, antes dos primeiros casos de contaminação por coronavírus, o foco das ações estava em atender empreendedores do mundo da moda.
Posteriormente, ele foi ampliado para contribuir com aqueles que estivessem enfrentando dificuldades na comunicação. Ao longo do semestre, o Aflora criou planos para, por exemplo, Cadica, Marys Bolsas, Lenna Boutique, Casa do Yogin e a profissional autônoma Natalia Blanchet, professora de yoga.
"Os interessados apareceram de forma orgânica assim que atualizamos o projeto com a intenção de auxiliar quem estava com poucos recursos neste momento, pois o serviço foi totalmente gratuito, desenvolvido pelos alunos junto aos coordenadores. Todas as partes acabam beneficiadas porque, além de ajudar na superação da crise, o Aflora contribui para o desenvolvimento da comunidade acadêmica e confere experiência aos alunos, que se engajam e desenvolvem planos úteis e possíveis de serem aplicados", explica Deise da Luz, coordenadora do projeto.
Todos os empresários ajudados receberam planos de comunicação para colocarem em prática nos negócios, com pesquisas de mercado, perfil do público-alvo, planejamento de redes sociais e desenvolvimento de persona, além de dicas para manter as atividades neste momento de pandemia. Para a escola de dança Cadica Danças e Ritmos, foi entregue uma estratégia de marketing extensa para a proprietária do local, Cláudia Pereira da Costa.
Desde o começo do mês, o Instagram da escola de yoga Casa do Yogin está de cara nova, fruto da aplicação das ideias sugeridas pelo projeto da UniRitter. Agora a página dispõe de personalização, com novo layout e planejamento de posts.
"O projeto focou na proposta de melhorar a divulgação pelo Instagram, com criação de conteúdo diário, mais interação com o público e maior engajamento. O resultado, depois de reuniões virtuais, envio de materiais e ideias, ficou muito bom. Foi um excelente trabalho que nos norteou em meio à crise", diz Maurício Teixeira Woycicki, professor e responsável pelo espaço.
Para o segundo semestre, o Aflora voltará a focar na sua ideia inicial, contribuindo com empreendedoras do mundo da moda, destinado a donas de pequenos ateliês e costureiras ligadas ao setor. "Queremos fazer uma imersão no universo dessas mulheres, trabalhar ao lado delas, entendê-las e ajudá-las a serem reconhecidas. Elas fazem muito pela moda, mas não conseguem dizer para as grandes empresas. Nosso papel será ajuar nesta comunicação", relata Deise.
 

Deixe um comentário