Luka Pumes

A Rgloor planeja expandir para outros quatro países

Marca de roupas gaúchas conquista espaço na Inglaterra e na Austrália

Luka Pumes

A Rgloor planeja expandir para outros quatro países

Na Calvin Klein ou no Atelier da Cruz, a dedicação, segundo Rochele Gloor, é a mesma. Bacharel em Design de Moda pelo Fashion Institut of Technology (FIT), em Nova Iorque, a estilista coleciona histórias e contatos famosos. Desde 2016, está no Brasil com a Rgloor, marca que aposta no conceito de "luxo sustentável". Agora, quer uma atuação maior no exterior.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Na Calvin Klein ou no Atelier da Cruz, a dedicação, segundo Rochele Gloor, é a mesma. Bacharel em Design de Moda pelo Fashion Institut of Technology (FIT), em Nova Iorque, a estilista coleciona histórias e contatos famosos. Desde 2016, está no Brasil com a Rgloor, marca que aposta no conceito de "luxo sustentável". Agora, quer uma atuação maior no exterior.
A marca já vende na Choix do Shopping Morumbi, em São Paulo, e, neste ano, integrará plataformas on-line da Inglaterra e da Austrália. Há tratativas em andamento, ainda, na Itália e nos Estados Unidos. A única parceira já divulgada é com a inglesa Not Just a Label.
Rochele conta que, muito antes de estar em contato com grandes marcas, já sentia-se disruptiva em relação à moda. "Vejo fotos minhas aos nove anos. Todas as meninas de tênis Reebok, a febre da época, e eu com um tênis bem 'mais de guri'. Não alisava o cabelo, não pintava. Me sentia bem como era."
Sentir-se bem consigo, aliás, é o que a estilista prega com mais veemência. "As pessoas têm medo de ousar. De usar algo que, normalmente, não veem as outras usando no dia a dia. Tem aquela coisa de perguntar para as amigas e, se elas disserem não, acabar por deixar de usar. Não pode ser assim. Se liberta. Muita gente interessante diz que é importante 'se vestir como se não houvesse amanhã'. Talvez não precise ser 100% assim, mas é bom buscar um pouco disso."
Quando Rochele decidiu montar a marca, o intuito era mostrar sua visão de designer, de como as pessoas podem melhorar a sua aparência. "Todo mundo tem um estilo que não precisa ser mudado, mas acho que as pessoas podem dar um up só de tentar um pouco mais. Mas, claro, de forma com que seja natural para si", complementa a empreendedora.
A Rgloor, por carregar uma pegada sustentável, tem as peças moldadas, desde o início, para não ter excedente de tecido, evitando, assim, o desperdício. No projeto social do Atelier da Cruz, é feito o reaproveitamento de resíduos. "Prego que todo estilista e designer deva ter na consciência a questão da sustentabilidade. Somos os propositores, quem pode movimentar essa cadeia. Esquecer o marketing e colocar em prática de fato", garante Rochele. A estilista já passou, também, por marcas como Ralph Rucci e Oscar de la Renta.
Luka Pumes

Luka Pumes - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Luka Pumes

Luka Pumes - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário