Luka Pumes

CEO do negócio, Rafael Martins, fala sobre as perspectivas para este ano

Share abre escola em Porto Alegre

Luka Pumes

CEO do negócio, Rafael Martins, fala sobre as perspectivas para este ano

Com o propósito de ser uma empresa de compartilhamento de conhecimento, o Share realiza eventos, cursos e curadoria para o segmento de comunicação. Profissionais de empresas como Bradesco, Red Bull, TV Globo, Pinterest e Cabify já passaram pelos momentos de formação do Share.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Com o propósito de ser uma empresa de compartilhamento de conhecimento, o Share realiza eventos, cursos e curadoria para o segmento de comunicação. Profissionais de empresas como Bradesco, Red Bull, TV Globo, Pinterest e Cabify já passaram pelos momentos de formação do Share.
A iniciativa é comandada pelo cofundador e atual CEO, Rafael Martins. No seu sétimo ano de existência, o projeto ganhará, em 2020, sua primeira unidade física.
Com previsão de abertura para 19 de janeiro, a Escola do Share será em Porto Alegre, cidade onde tudo começou. Nesta entrevista, Rafael fala sobre sua trajetória, perspectivas para o futuro e sobre as vantagens de atuar em um espaço físico.
GeraçãoE - O Share engloba cursos, eventos e palestras. Como vocês definem o negócio?
Rafael Martins - O negócio do Share é compartilhar conhecimento, conteúdo e informação. E isso acontece em forma destes cursos, eventos e palestras, mas sempre com uma preocupação muito grande com curadoria. Hoje temos acesso a muitos conteúdos pela internet e ter esse viés de curadoria faz com que o nosso trabalho seja valioso para o público.
GE - Por que investir em uma unidade física?
Rafael - A Escola do Share será um espaço para recebermos os nossos alunos e oferecer para eles uma experiência que vai além do aprendizado. Pensamos em um lugar onde eles possam fazer networking e que também se sintam à vontade para se desenvolver profissionalmente. Ter um espaço físico sempre foi um sonho, pois nos permite oferecer uma experiência personalizada para os alunos e nos deixa ainda mais próximos deles.
GE - Como vocês percebem as mudanças no mercado da Educação?
Rafael - Assim como em todos os mercados, está sofrendo mudanças muito rápidas, com as novas tecnologias e mídias digitais. Temos novos formatos de aprendizagem, como webinar, lives, podcasts, mas o grande desafio mesmo é a curadoria, pois acompanhar todas as novidades na velocidade que acontecem é um imenso desafio. Cursos e formações muito longas tendem a terminar defasados.
GE - As pessoas valorizam e pagam para ter acesso a conteúdos de qualidade? Qual será o futuro do conteúdo?
Rafael - Pagam, sim. Hoje, há diversos portais e jornais que já adotam o sistema de assinatura para a disponibilização de conteúdo. O modelo de distribuição de conteúdo pago vem aumentando e está presente em ferramentas que utilizamos no dia a dia, como o close friends do Instagram (envio de stories para pessoas selecionadas) e também em grupos como Whatsapp e Telegram. As pessoas estão entendendo o valor que o conteúdo e que a qualificação têm para seu desenvolvimento e estão investindo mais tempo e mais dinheiro nisso.
GE - Vocês têm parcerias com empresas como Bradesco, Azul, Nubank, McDonald's e Twitter. Que lição de empreendedorismo se pode aprender com o Share?
Rafael - Persistir e ter senso crítico alto é a maior lição, já que muitas dessas grandes empresas recebem diariamente diversas propostas de parceria. Por isso, é fundamental ter a proposta certa, timing correto e estudar muito sobre negociação e sobre as mudanças do mercado das empresas que queremos ter ao nosso lado. Procuramos sempre entregar acima do esperado para o parceiro e comprar de fato seus desafios é fundamental para manter essa relação por um longo tempo.
Luka Pumes

Luka Pumes - repórter do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário