Rafael Terra

Dicas que vão aquecer o mercado nos próximos meses

25+ tendências de Marketing Digital e redes

Rafael Terra

Dicas que vão aquecer o mercado nos próximos meses

Confira as dicas sobre Marketing Digital que o CEO da Fabulosa Ideia, consultor e palestrante nacional de Marketing Digital e Redes Sociais, Rafael Terra, preparou para os empreendedores estarem atentos em 2020:

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Confira as dicas sobre Marketing Digital que o CEO da Fabulosa Ideia, consultor e palestrante nacional de Marketing Digital e Redes Sociais, Rafael Terra, preparou para os empreendedores estarem atentos em 2020:
1: Todo mundo quer ter o seu streaming
A Apple acabou de estrear no Brasil o Apple TV+, novo serviço de streaming para concorrer com a Netflix. A Disney também. O que isto significa? O vídeo como principal formato de consumo na web e mercado para sua marca.
2: Influenciadores x Mídia tradicional
A pesquisa #Hashtag Seguidores mostrou que 43% dos internautas dizem ter vício em seguir influenciadores. Além da web, será cada vez mais comum vermos influencers figurando na mídia tradicional. Em 2019, inclusive, vimos uma protagonista interpretando uma influencer em horário nobre. Investir em influencers é, hoje, investir naquilo que realmente funciona.
3: Deepfake
É a versão em vídeo das fakenews. Em 2020 é ano de eleições municipais e é algo para ficar de olho. Através de inteligência artificial, é possível modificar rostos de um vídeo. Como tudo na vida tem dois lados: o bom é a possibilidade da marca entrar em memes, o ruim é a possibilidade de deturpar reputações.
4: Telegram
Em 2020, se você ainda não tem, terá uma conta neste app. A grande vantagem é a possibilidade da criação de “canais” com conexões ilimitadas, o que transforma o concorrente do WhatsApp numa poderosa ferramenta.
5: Tik Tok
O app chinês superou o Facebook e Instagram e é o terceiro aplicativo mais baixado no Brasil nos últimos três meses. Focado para criar vídeos curtos e engraçados, é o hit entre as crianças e adolescentes. Dica: mesmo que sua marca não tenha uma relação imediata com o app, crie uma conta. A pior coisa é não
conseguir garantir o seu usuário.
6: O reinado do Instagram
Foi uma série de mudanças em 2019, do algoritmo à tentativa de fim dos likes. Mas o fato é que o Instagram é a rede social com a maior retenção de audiência no Brasil. E você não deve encarar ela como “mais uma rede” e sim como a mídia mais poderosa de vendas e marketing da atualidade. Recursos de Google ADs e outros migrarão para ela.
7: Podcasting
O consumo de podcasts no Brasil cresceu 67% em 2019, segundo estudo do Spotify. Esse recurso é um oceano azul de oportunidades para chegar até o seu consumidor durante o horário de trabalho, pois redes sociais e afins são mais acessadas à noite. Já o áudio não é uma mídia intrusiva.
8: Todos são seus concorrentes
É isto mesmo: hoje, a guerra não é mais entre empresas que vendem produtos ou serviços semelhantes. Hoje, o dinheiro vai para onde está a atenção das pessoas. Não basta estar presente no digital, é preciso cada empresa também se ver como mídia.
9: Google faz as pazes com as redes sociais
O buscador mais famoso do mundo entendeu que não manja de redes sociais, após a morte do Orkut e do Google Plus. Em 2020 promete incorporar nos seus resultados o conteúdo das redes e irá lançar o agendamento de posts.
10: Autoridade Digital x Google
Você já deve ter escutado este dito popular: “diga com quem andas que te direi quem és”. Pois bem, é exatamente isto que o Google está fazendo para ranquear empresas nos primeiros lugares das pequisas. O seu site tem que ser citado por outros sites para ele ver você como relevante.
11: Agradar algoritmos e pessoas
Pessoas em primeiro lugar. Mas não existe mais como trabalhar com redes sociais sem o entendimento dos algoritmos de cada plataforma. Dar o que eles querem é o início para uma marca ter sucesso. No Facebook: faça seus posts gerarem comentários. No Instagram: faça as pessoas salvarem os posts. Nos Stories: faça as pessoas reagirem ao seu conteúdo.
12: Live no Linkedin
A rede social está testando o recurso com alguns players. Fora isso, o Linkedin é uma rede social pouco aproveitada pelas marcas, sendo que é a com maior alcance orgânico.
13: Copywriting x Tráfego
O sucesso das vendas na web depende do aprofundamento dessas duas palavras. Copywriting é a arte da escrita persuasiva. E tráfego são os anúncios que você utiliza para chegar no seu público-alvo.
14: Menos beleza. Mais real time!
Durante muito tempo, as marcas se preocuparam excessivamente em construir feeds lindos no Instagram. Estamos vendo a desconstrução destes formatos e caminhando para uma comunicação mais real.
15: Facebook como plataforma de anúncios
O alcance em fan pages no Facebook continuará caindo e você não terá como fugir de anunciar na plataforma. Aliás, o Instagram é lindo. Mas é no Facebook que estão os dados das pessoas.
16: Curadoria de conteúdo por chatbots
É uma tendência a integração de chatbots em blogs. A ferramenta te avisa de conteúdos semelhantes ao que você lê.
17: Novidades no WhatsApp
O aplicativo começou a permitir lojistas subirem seu catálogo de produtos diretamente no aplicativo. Outra novidade serão os anúncios nos status.
18: Preço, preço!
A Dior acaba de trazer preços em todas as suas postagens no Instagram. E ainda tem marca querendo esconder isso.
19: Close Friends e Grupos no Facebook
Você já deve ter visto outdoors dos Grupos do Facebook e até publicidade na TV. É o Facebook querendo retornar a origem das comunidades. E por que o Close Friends do Instagram também está aqui? Porque é outra possibilidade de nichar a comunicação.
20: Storytelling para Stories
Os stories é um dos conteúdos mais consumidos pelos brasileiros e as marcas começarão a inovar e criar ações específicas para este formato. Dica: não trabalhe lá apenas card ou fotos, e sim vídeos e rostos aparecendo.
21: Blogs em alta e com áudios
Blogs têm trazido mais rentenção de leitura. A tendência aqui são os com a opção de escutar o texto. Existem sites como o OffsBrasil que geram o áudio.
22: Japão e as Olímpiadas
Tóquio receberá as Olímpiadas em 2020 e veremos muitas tendênciais vindas de lá. Algumas delas: automação para tudo, avatares, arte digital e lugares instagramáveis.
23: Briga entre Twitter e Facebook
O Twitter limitará anúncios políticos para fazer frente aos últimos acontecimentos sobre dados vazados do Facebook. A rede quer ser uma alternativa à de Mark.
24: Listas e Abordagem multicanal
Engaje pessoas engajadas. Isso só será possível se você tiver uma lista de e-mails ou de celulares de clientes que autorizaram a sua abordagem. Aliás, jamais seja escravo de uma única plataforma. E-mail marketing ainda está mais vivo que nunca.
25: Lei Geral de Proteção de Dados
Ela finalmente entrará em vigor e provocará uma corrida para a “higienização dos dados" nas empresas.
26: Digital Detox
Dica extra: aquela frase “você é a média das pessoas que convive” mudou para “você é a média das pessoas que segue nas redes sociais”. O fato é que as pessoas passam mais tempo em seus smartphones do que
com a família e amigos e isso está trazendo um novo tipo de dependência. A regra de 2020 será qualificar as suas fontes de informação e cuidar do seu bem maior: corpo e mente.

Deixe um comentário