Mauro Belo Schneider

As meat pies são vendidas a partir de R$ 6,90 em diversos sabores salgados e doces

Jogador de futebol e chef lançam lanche australiano inédito no Centro de Porto Alegre

Mauro Belo Schneider

As meat pies são vendidas a partir de R$ 6,90 em diversos sabores salgados e doces

Depois de machucar o joelho, o ex-jogador de futebol do Coritiba Jackson Tibolla, 29 anos, se juntou ao amigo e chef Lucas Spiess, 34, para apostar no empreendedorismo. A dupla abriu, no dia 20 de novembro, uma operação com um lanche que, segundo eles, é inédito em Porto Alegre: as típicas tortas de carne da Austrália. “É um produto que não tem aqui, achamos que vai fazer muito sucesso”, diz Jackson.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

Depois de machucar o joelho, o ex-jogador de futebol do Coritiba Jackson Tibolla, 29 anos, se juntou ao amigo e chef Lucas Spiess, 34, para apostar no empreendedorismo. A dupla abriu, no dia 20 de novembro, uma operação com um lanche que, segundo eles, é inédito em Porto Alegre: as típicas tortas de carne da Austrália. “É um produto que não tem aqui, achamos que vai fazer muito sucesso”, diz Jackson.
A inspiração para o OZ Australian Pie veio do intercâmbio de Lucas no país. A iguaria, obviamente, foi um pouco abrasileirada. Há opções de carne, frango com cream cheese, pernil de porco, brócolis, maça, queijo com goiabada, entre outras. O preço varia entre R$ 6,90 e R$ 7,90. “É uma massa amanteigada, com aparência de uma empada. Mas a forma de fazer é diferente, mais leve.”
Além do ponto de venda na rua General Câmara, nº 326, no Centro Histórico, o negócio conta com uma cozinha em Canoas. A proposta é, um dia, expandir através do modelo de franquia – e concentrar a produção na cidade da Região Metropolitana.
Hoje, a clientela chega na loja, que recebeu um investimento de cerca de R$ 120 mil, e escolhe no balcão o item que deseja. Entre os mais pedidos, estão carne de panela e maça. No espaço, há uma bancada para quem quiser degustar a novidade ali mesmo, mas o foco é o estilo takeaway.  
“Escolhemos o Centro Histórico porque queríamos um local com movimento para oferecermos um lanche rápido ‘to go’ (para levar). E sentimos que aqui tem um charme”, destaca Jackson. 
NÍCOLAS CHIDEM/JC
Mauro Belo Schneider

Mauro Belo Schneider - editor do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário