Douglas Collares

A aposta no negócio está atrelada ao crescimento da meditação e do olhar para si mesma durante a pandemia

Reconexão das pessoas motiva publicitária a criar e-commerce de pedras e cristais

Douglas Collares

A aposta no negócio está atrelada ao crescimento da meditação e do olhar para si mesma durante a pandemia

O olhar empreendedor da publicitária lajeadense Amanda Angonese, 23 anos, possibilitou a criação da Âma Pedras e Cristais. O negócio nasceu a partir da insatisfação da jovem com a sua carreira profissional após sua formatura. Em uma conversa com amigos, Amanda percebeu um nicho para investir. “O assunto era como as pessoas estavam se conectando mais consigo mesmas, entendendo mais o nosso lado interior, e como pedras podem influenciar nisso. Aí me deu um clique para empreender”, conta Amanda.

Ops! Este conteúdo é exclusivo para assinantes...

O olhar empreendedor da publicitária lajeadense Amanda Angonese, 23 anos, possibilitou a criação da Âma Pedras e Cristais. O negócio nasceu a partir da insatisfação da jovem com a sua carreira profissional após sua formatura. Em uma conversa com amigos, Amanda percebeu um nicho para investir. “O assunto era como as pessoas estavam se conectando mais consigo mesmas, entendendo mais o nosso lado interior, e como pedras podem influenciar nisso. Aí me deu um clique para empreender”, conta Amanda.
Hoje, a marca conta com mais de 30 tipos de pedras e cristais à venda. Dentre as preferidas estão o quartzo rosa (pedra do amor), quartzo verde (pedra da saúde), citrino (pedra da prosperidade) e quartzo branco (pedra da purificação). Os valores variam bastante de acordo com cada produto, iniciando com as pequenas pedras roladas, que custam R$ 4,00, chegando até os porta-velas com banho de ouro, de R$170,00.
Divulgação/ Âma Pedras e Cristais/ JCÉ um nicho que quem vende precisa entender e estudar bastante. Gosto muito de empreender com esse tipo de produto porque não tem moda, data de validade nem estação do ano. Sempre vai estar em alta. E, durante a pandemia, as pessoas começaram a olhar mais para dentro e a se conectar e a meditar. Cada vez mais as pedras entram no mercado para ajudar as pessoas a passar por momentos difíceis”, interpreta.
Apesar do descontentamento com sua carreira na publicidade, Amanda destaca a importância que a graduação teve no ato de empreender. “Meus conhecimentos de Publicidade foram essenciais para eu desenvolver a Âma. Identidade visual, logo, site, fotos, tudo isso eu fiz graças a minha bagagem na comunicação. Empreender ficou mais fácil pois meus conhecimentos me encorajaram. Afinal, eu mesma poderia fazer. Sem a publicidade, talvez eu nem tivesse começado o negócio”, revela.
A marca, que iniciou no dia 1º de julho de 2020, vem se moldando a tendências do mercado. Além de possuir o próprio e-commerce (pedrasama.com.br) e um perfil no Instagram (@cristais.ama), o negócio recentemente entrou na plataforma Shoppe, que proporciona ao cliente taxa de frete gratuita. Para os clientes da capital gaúcha, os produtos chegam em até dois dias. Entre os destinos que mais solicitam as pedras, Porto Alegre, Curitiba, Florianópolis e Joinvile possuem o maior número de clientes da Âma.
Douglas Collares

Douglas Collares - estagiário do GeraçãoE

Receba matérias deste autor
Douglas Collares

Douglas Collares - estagiário do GeraçãoE

Receba matérias deste autor

Deixe um comentário