Dinamize - 6 coisas que você precisa saber sobre o comportamento dos consumidores Foto: Rupixen/Unsplash/Divulgação/JC

6 coisas que você precisa saber sobre o comportamento dos consumidores on-line

Não é novidade que as pessoas buscam por informações, consomem conteúdo e passam cada vez mais tempo on-line. Seja nas redes sociais preferidas, ou mesmo em uma busca rápida do Google, esse tipo de comportamento deixou de ser uma tendência e se tornou realidade.
Quem ainda não entendeu a importância do on-line para convencer as pessoas sobre comprar ou não, está perdendo tempo. Diversos estudos mostram as principais características do consumidor no ambiente on-line. Veja abaixo alguns desses dados e saiba como trabalhar cada uma dessas informações para qualificar as suas ações de marketing e de vendas.
1 - O consumidor quer boas experiências
Durante o Expo Fórum Digitalks 2019, realizado em São Paulo, a PWC Brasil apresentou ao público seu mais novo estudo, voltado a compreender o comportamento do consumidor. A pesquisa, que ouviu 21 mil pessoas, mostrou que 29% dos consumidores brasileiros realizam compras on-line semanalmente.
O estudo apresenta detalhes sobre as preferências dos consumidores. Um destaque da pesquisa é que, no Brasil, estão os consumidores que mais valorizam a experiência de compra. Os brasileiros se mostram dispostos a pagar até 1/3 a mais por um produto que venha acompanhado de boas experiências, durante o processo de aquisição.
2 - Google como ponto de partida para a compra
O Statcounter mostra que, no Brasil, o Google é o serviço de buscas utilizado por 97% dos usuários. Como você já deve saber, essa é uma ferramenta que vai além de resolver dúvidas pontuais: o Google impacta diretamente no comportamento dos usuários.
De acordo com o Relatório de Impacto Econômico do Google, nove em cada dez consumidores utiliza o serviço para definir com qual empresa entrará em contato. Esse estudo também aponta que o Google, com suas ferramentas de anúncios e busca, colaborou na movimentação de mais de 40 bilhões de reais.
Existem algumas formas de fazer com que uma marca seja encontrada pelo público através do Google. Criação de anúncios direcionados para o site, produção de conteúdo para fazer com que páginas de um site sejam exibidas entre as primeiras opções de uma busca, cadastro no 'Google Meu Negócio' são algumas alternativas.
3 - As redes sociais influenciam na hora de comprar
O estudo da We Are Social aponta que mais de 60% dos brasileiros estão nas redes sociais. No mundo todo, o total de usuários chega aos 3,5 bilhões.  Existem diversas formas de se produzir conteúdo nas redes sociais, desde anúncios pagos até publicações divulgadas de forma orgânica. Para compreender formato e plataformas ideais para atrair mais clientes, é importante conhecer o seu público. Assim, você saberá em quais canais possui maiores chances de encontrar pessoas interessadas pelo seu conteúdo e que, futuramente, possam adquirir algum dos seus produtos.
4 - Pense nos dispositivos móveis
Os smartphones são os preferidos de 67% dos consumidores on-line, seguidos pelos notebooks (39%) e desktops ou PC's (39%). Esses são dados de uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).
Por isso, inclua no seu planejamento de marketing a produção de conteúdo responsivo, ou seja, que se adapte aos diferentes dispositivos utilizados. Com isso, você dará um passo importante para engajar os usuários de smartphones. Essa responsividade deve ser considerada tanto para o seu site quanto para outros tipos de conteúdo, como envios de e-mail marketing.
5 - O que você precisa saber para gerar mais compras on-line
O estudo CNDL/SPC Brasil também mostra que, entre os fatores que motivam o público a comprar no ambiente on-line, destacam-se três: frete grátis, preço baixo e promoções. Dos participantes da pesquisa, 22% relatam que tiveram problemas na última compra realizada em ambiente digital.
Existem outras questões que impactam na satisfação do cliente com um serviço prestado. Analise quais os pontos fortes da sua marca e o que precisa melhorar questionando o público, através de pesquisas, solicitando avaliações nas redes sociais e de outras formas. Tudo é válido para qualificar, ainda mais, seus processos de venda e relacionamento.
6 - Fim das vendas nos espaços físicos?
Essa é um outro debate muito recorrente para quem trabalha em áreas como marketing e vendas. A verdade é que o digital não tomou - e nem deve tomar - o lugar dos espaços físicos: um complementa o outro. Por isso, se você tem uma loja física, não precisa pensar em acabar com ela, mas sim, em estratégias que mantenham o físico e o digital integrados.
Sua estratégia no ambiente digital já passa por algum desses tópicos? De que forma? Comente abaixo quais suas experiências.
Para saber mais sobre como integrar estratégias em espaços físicos com o digital, leia esse texto.
Semanalmente, o pessoal da Dinamize compartilha dicas de marketing digital com os leitores do GeraçãoE.
Já escutou o podcast do GeraçãoE? Conteúdos em áudio com dicas de empreendedores de sucesso para você ouvir a qualquer hora clicando aqui.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio