O Geo Museu funciona, agora, em um espaço de 3 mil metros quadrados O Geo Museu funciona, agora, em um espaço de 3 mil metros quadrados Foto: LUIZA PRADO/JC

Museu de pedras de Gramado ganha novo endereço para atrair mais turistas

A expectativa é receber cerca de 150 mil visitantes ao ano

O tradicional museu de pedras preciosas de Gramado está de casa nova. Depois de quase 10 anos de atuação na cidade, o Geo Museu passou a operar na Avenida das Hortências na Páscoa, em um prédio de 3 mil m² especialmente construído para recebê-lo e que acompanha o padrão internacional de empreendimentos como esse.
A marca tem uma nova sócia, que trouxe uma visão estratégica do Turismo. Fernanda Stürmer, cuja família é dona da Turistur, administra o negócio com Paulo da Silva, de Soledade, cidade das pedras.
LUIZA PRADO/JC
"A gente tem duas frentes, a do entretenimento e a parte mais científica. A ideia de criar esse espaço é porque o acervo merece um lugar de destaque, em que as peças estejam em evidência", explica ela.
Para ingressar no local, o turista paga R$ 24,00. Há valores de meia entrada também. Além disso, os estudantes da região, que podem aprender sobre geologia, química, física e biologia, não têm custo algum. O museu conta com uma exposição de pedras e, na saída, uma loja de souvenires e joias. A expectativa é receber cerca de 150 mil visitantes ao ano.
LUIZA PRADO/JC
"Abrange todos os públicos, desde o especializado, o leigo, crianças e idosos. A ideia é pegar todas essas faixas etárias e trabalhar em cima disso", acrescenta a empreendedora.
Depois de quase quatro anos de tratativas sobre a sociedade, o terreno foi escolhido, pois tem uma pedreira de basalto nos fundos. "Tudo a ver com as pedras que a gente tem", celebra Fernanda.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Texto relacionados
Mostre seu Negócio