Cláudio Inácio Bins, Gestor de Relações Institucionais do CIEE-RS Cláudio Inácio Bins, Gestor de Relações Institucionais do CIEE-RS Foto: /CIEERS/DIVULGAÇÃO/JC

Programas de estágio facilitam entrada de jovens no mercado de trabalho

CIEE-RS já atendeu mais de 2 milhões de pessoas em 50 anos

O Centro de Integração Empresa Escola do Rio Grande do Sul (CIEE-RS) completou 50 anos em abril. Em cinco décadas, foram realizados mais de 1,8 milhão de atendimentos na modalidade estágio. Em 2008, foi lançado o Programa Aprendiz Legal, que já beneficiou mais de 44 mil estudantes. De acordo com o gestor de Relações Institucionais da organização, Cláudio Inácio Bins, o objetivo é buscar a capacitação e a inserção dos jovens no mercado de trabalho. "O CIEE-RS é constituído através de convênios e parcerias. São mais de duas mil instituições de ensino no Estado e 12 mil empresas parceiras ativas." Para Bins, a experiência do estágio ou da aprendizagem é fundamental para o desenvolvimento pessoal, profissional e até mesmo social do candidato. "A partir da prática ele consegue relacionar a teoria que está aprendendo. Muitas vezes é o primeiro contato com o meio profissional, que é diferente do meio familiar, estudantil e comunitário."
O gestor destaca que o jovem tem mais dificuldade de inserção no mercado de trabalho. "Ele ainda não tem uma escolarização muito robusta e normalmente não tem experiência. É relativamente natural que exista essa dificuldade." Por isso, ambos os programas oferecidos pelo CIEE-RS são relevantes para facilitar esse ingresso.
Bins aponta que essas modalidades auxiliam nas escolhas futuras do participante. "É uma forma de ele definir uma profissão", acrescenta.
O gestor do CIEE-RS também dá dicas ao futuro candidato para formular o currículo. "Mesmo que ele não tenha experiência, precisa colocar as informações pessoais, onde e o que estuda. Vale a pena relatar caso tenha trabalhado voluntariamente na comunidade ou tenha participado do Grêmio Estudantil. Mesmo sucinto, esse currículo é importante." Para a hora da entrevista, Bins salienta que é preciso ser pontual, conhecer previamente a empresa e usar uma vestimenta adequada. "Deve entrar mostrando otimismo, segurança e potencial. É importante que ele deixe claro que está aprendendo, mas que está aberto para os desafios e para o aprendizado."
Embora cada estágio tenha duração máxima de dois anos, na rede privada o estudante pode almejar uma efetivação. "Não que seja o objetivo principal, pois isso vai depender da organização ter no momento uma vaga para efetivo, mas se ele realmente tem esse interesse, deve se esforçar muito, ser pró-ativo, deixar uma boa referência pessoal e tratar ao próximo como gostaria de ser tratado", indica.
Embora cada estágio tenha duração máxima de dois anos, na rede privada o estudante pode se candidatar eventualmente a uma efetivação. “Não que seja o objetivo principal, pois isso vai depender da organização ter no momento uma vaga para efetivo, mas se ele realmente tem esse interesse, deve se esforçar muito, ser pró-ativo, deixar uma boa referência pessoal e tratar ao próximo como gostaria de ser tratado”, indica.

Segundo a legislação, o candidato que deseja participar do Programa de Estágio precisa ter no mínimo 16 anos e estar estudando no ensino médio (que inclui a educação profissional) ou superior. Já para o Programa de aprendizagem, é necessário ter a partir de 14 anos e estar matriculado no ensino fundamental ou médio. O CIEE-RS também oferece cursos de capacitação, que podem ser conferidos no site (https://www.cieers.org.br/). A organização mantém, ainda, o Programa Cidadania e Talento.Com, voltado para jovens em vulnerabilidade social.

 
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Texto relacionados
Mostre seu Negócio