Ajustes são feitos para que as peças fiquem adequadas aos usuários Os valores vão de R$ 180,00 a R$ 240,00, com opções para público infantil e adulto Foto: MARCELO G. RIBEIRO/JC

Startup aposta em aluguéis on-line de trajes sociais masculinos

A Social Express inaugurou mais uma unidade física, dessa vez em Porto Alegre

O cliente escolhe um modelo de terno, a partir de suas medidas, preenche seus dados no site e, em seguida, recebe uma equipe na sua casa.  Assim funciona a Social Express, startup que possui lojas físicas em Canoas e em Porto Alegre, mas também faz entregas de roupas sociais masculinas em toda a Região Metropolitana. Os preços variam de R$ 180,00 a R$ 240,00, com opções para o público infantil e adulto. Além do terno, o negócio oferece suspensório, sapato, gravata, lenço e camisa. 
Os sócios Vítor Vasconcellos e Guilherme Marcon, ambos de 27 anos, começaram em 2016 somente como plataforma on-line. Em 2017, perceberam que uma loja física traria benefícios para o negócio. A primeira, no bairro Marechal Rondon, em Canoas, pelo tempo de mercado (um ano e oito meses) é a que mais fatura, mas a recém inaugurada em Porto Alegre, no bairro Cristal, já está se igualando. "Percebemos que a maioria da demanda vinha da Zona Sul de Porto Alegre, então viemos para cá pelo aprimoramento do atendimento", explica Vítor.
MARCELO G. RIBEIRO/JC
A Social Express acredita que o on-line, ainda que seja o setor que menos fature dentro da startup, é o seu meio principal. "Para escalonar o mercado, precisa de inovação e essa é a nossa aposta. A gente crê muito no nosso produto e esse diferencial é o que vai nos gerar o crescimento dentro de um setor competitivo, como é o nosso", salienta Vítor. Os valores dos aluguéis nas lojas físicas são um pouco mais baixos que os do serviço on-line, já que o segundo engloba o preço da entrega e, caso seja necessário mais ajustes do que a equipe no local possa fazer, também o valor do retorno do produto à loja e do reenvio. 
Pegada Sustentável 
A Social carrega o conceito de "express" por possibilitar que, em no máximo 24 horas, o cliente esteja com tudo pronto. No entanto, tem como seu principal valor a sustentabilidade que o aluguel proporciona. "A moda compulsiva, que produz o tempo inteiro, não é estimulada quando uma peça está em constante circulação. A indústria produz e as pessoas compram em um ciclo interminável. É bom ir contra isso", acredita Vítor. 
MARCELO G. RIBEIRO/JC
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. Eliaque Soares

    Olha que interessante eu conheci a marca social express pelo Instagram, também trabalhamos com aluguel de trajes masculinos e acho incrível este formato! Parabéns Vítor e Guilherme e ao Jornal do Comércio pela matéria!

Publicidade
Mostre seu Negócio