Dinamize - conteúdo em vídeo para redes sociais Foto: DINAMIZE/DIVULGAÇÃO/JC

Você já produz conteúdo em vídeo nas redes sociais?

Para 90% dos profissionais de marketing, a produção e divulgação de vídeos nas redes sociais ajudam suas marcas na busca por novos clientes de acordo com estudo divulgado em 2018 pela Animoto. Em uma pesquisa desenvolvida pela mesma empresa com foco no perfil do consumidor, 73% das pessoas disseram que, para realizar uma compra, a presença da marca nas redes sociais é considerada. Além disso, os entrevistados destacaram o vídeo como formato de conteúdo mais consumido por eles. 
Agora que você já sabe que produzir conteúdo em vídeo para as redes sociais pode trazer resultados, vamos falar de algumas opções para começar sua estratégia.
Youtube
Além de definir um tipo de conteúdo interessante para o seus seguidores, o material deve ser personalizado para qualificar o posicionamento da marca. Isso pode ser feito através da personalização do título do vídeo, da descrição e das hashtags inseridas ao publicar o conteúdo. Utilize palavras-chave relacionadas com o produto e com a marca que deseja promover.
Não esqueça de disponibilizar, na página inicial do seu canal, informações que apresentem a sua marca. Utilize a imagem de capa do canal e o vídeo de destaque para isso. Criando uma conta no Google Ads, também é possível divulgar seus vídeos em forma de anúncio no YouTube. 
Twitter
O Twitter é um canal voltado para pessoas que querem se manter atualizadas. Por ter um formato de microblog, é um ótimo espaço para informar e também para saber o que o público fala sobre sua marca.
Os vídeos geram seis vezes mais compartilhamentos na rede social que as fotos. Com isso, o seu conteúdo permanece disponível por mais tempo e é visualizado por um número maior de pessoas. Utilizar hashtags que estejam entre as mais comentadas do momento, ou que possam ser buscadas pelo público que deseja atingir, também é uma opção interessante para ampliar o alcance do vídeo. Vale lembrar que 93% das visualizações de vídeos no Twitter são a partir de dispositivos móveis. Então aposte em conteúdo responsivo e que não tome todo o tempo (e dados de internet) dos seguidores.
Facebook
De acordo com o Facebook, vídeos com até 3 minutos de duração são exibidos para um maior número de pessoas, quando falamos de mídia orgânica (sem investimento em anúncios). Certifique-se que esses 3 minutos são suficientes para apresentar a mensagem de forma completa. De nada adianta seguir este tempo sem que o vídeo passe o recado de maneira efetiva.
Em setembro de 2018, o Facebook lançou um serviço voltado para produções de maior duração, que podem ser divididas em episódios. O Watch está disponível para Android, iOS e em algumas smart TV's. Nesse serviço, são reunidos os conteúdos em vídeo das páginas seguidas pelo usuário. Além disso, o Facebook possui uma área voltada para a orientação dos criadores de conteúdo.
Linkedin
Apostar em conteúdo em vídeo no LinkedIn é sinônimo de sucesso. Vídeos são compartilhados 20 vezes mais que os outros formatos de conteúdo nessa rede social. Até 2017, a divulgação de conteúdo em vídeo era feita apenas a partir do compartilhamento de links. Após algumas atualizações, o LinkedIn também passou a disponibilizar a divulgação de vídeos de forma nativa. Além de divulgar vídeos nas postagens, também é possível utilizar esse recurso para personalizar os artigos criados na rede social. Para fazer isso, basta a informar a URL do vídeo.
Uma das últimas novidades é o lançamento da funcionalidade de transmissões ao vivo, aproveitando o crescimento do engajamento com vídeos no LinkedIn.
Instagram
Com popularidade cada vez maior, o Instagram conta com diversas opções para divulgação de conteúdo em vídeo. Os vídeos podem ser divulgados nos stories, no feed da página ou então através do IGTV. Umas das principais diferenças entre os stories e o feed é o tempo que o vídeo fica disponível. Nos stories, o conteúdo fica disponível por 24h, enquanto no feed ele fica de forma permanente. 
Enquanto as únicas opções para publicação de conteúdo eram os stories e o feed, o Instagram era um espaço para vídeos curtos de no máximo 60 segundos. Isso mudou com o lançamento do IGTV, aplicativo que permite a publicação de vídeos de até uma hora de duração. As comparações desse serviço com o YouTube são inevitáveis, embora o IGTV não tenha alcançado o sucesso almejado. Os vídeos no novo app do Instagram são apenas verticais e não contam com anúncios.
A presença nas redes sociais é importante, mas você deve escolher os canais certos para se aproximar do público que deseja fidelizar. Combinando essa análise com uma produção de conteúdo em vídeo qualificada, você está mais próximo de conquistar seguidores engajados e, futuramente, possíveis compradores.
A equipe da Dinamize escreve para o GE semanalmente sobre estratégias de marketing digital. 
 
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. ENGEL

    Conectado.

Publicidade
Mostre seu Negócio