Sofia Karaokê A música mais pedida do Sofia é Evidências Foto: MARIANA CARLESSO/JC

Bar de Porto Alegre relança febre dos karaokês e vira ponto de encontro de nostálgicos

O Sofia fica na rua Comendador Caminha, nº 348, no bairro Moinhos de Vento

"Chega de mentiras, de negar os meus desejos." O refrão de Evidências é um dos mais conhecidos da música brasileira. A canção, gravada da Chitãozinho & Xororó, de 1990, assim como karaokê, que teve seu hype na mesma época, permeiam todas as noites do Sofia Karaokê desde a sua inauguração, em dezembro de 2017. O bar é uma aposta do proprietário Arthur Teixeira no sentimento nostálgico que essa opção de entretenimento traz.
No Sofia, localizado na rua Comendador Caminha, nº 348, no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre, há dois andares. No térreo, fica o palco comum, no segundo é o mezanino e a sala privativa com lotação de 25 pessoas, com um karaokê exclusivo. O custo de reserva dessa sala é de R$ 1 mil, mas o valor é totalmente convertido em consumação. Às vezes, é preciso se antecipar na reserva em até uma semana.
MARIANA CARLESSO/JC
Para o empreendedor, o sucesso do estabelecimento se deve ao fato da diversão proporcionada pelo karaokê. "É difícil achar um nicho que não goste", garante Arthur. Ele acredita, ainda, que a baixa na popularidade do karaokê foi devido à banalização do aparelho na época. "Lembro de ter um aparelho desses em casa, era comum. Então, chegou um ponto que ninguém mais aguentava karaokê", pondera.
Outros atrativos do estabelecimento são a culinária e a coquetelaria. "São segredos da alta gastronomia trazidos para a comida de boteco", orgulha-se Arthur.
A ideia de abrir o negócio surgiu quando, ao lado do sócio Gabriel Victorino, planejava investir em negócios na Europa no mesmo segmento, de bares e gastronomia. A mudança se deu pelo surgimento do ponto. Da experiência no varejo, Arthur traz o conhecimento de que é difícil conseguir um bom ponto para a abertura de um negócio. "Quando achamos um bom lugar, nós estudamos e identificamos que tipo de negócio pode funcionar ali", explica.
Por trabalharem há cerca de 20 anos com entretenimento na noite porto-alegrense - como DJ e com banda -, os sócios chegaram ao modelo atual, semelhante aos karaokês da cidade de São Paulo, no bairro Liberdade, conhecido por ter a maior comunidade japonesa fora do país asiático. Daí, originou-se o nome. Sofia também é uma referência à cena do filme Encontros e desencontros (Lost in translation), dirigido por Sofia Coppola. No longa, há uma cena em um karaokê em Tóquio. O local opera das 18h à 1h30min, de terça-feira a domingo. O palco é liberado a partir das 21h.
MARIANA CARLESSO/JC
Compartilhe
Comentários ( 4 )
  1. Glenn Gomes

    Aparentemente é matéria paga. O repórter não se deu em trabalho de ver as casas que operam o modelo em Porto Alegre. O Babilônia como já dito, está aí e faz muito.

  2. Anai rocha

    Bom Babilônia na Pernambuco está sempre cheio não tem dia ruim e muito bom...

  3. André

    Mas como reviveu se o Babilônia continua na Pernambuco há muito tempo???

  4. Adriane

    Licença, mas quem reviveu a febre dos karaokês em Porto Alegre foi o Babilônia, na Pernambuco.

Publicidade
Mostre seu Negócio