Stargrid, de Guilherme, Tiago e Werner, tem apoio do Moinhos de Vento Stargrid, administrada por Guilherme, Tiago e Werner, gera praticidade para funcionários organizarem suas folgas Foto: CLAITON DORNELLES /JC

Plataforma de gestão automática de escalas de trabalho é criada em Porto Alegre

Mais de 15 mil pessoas estão na fila de espera para usar o serviço

No momento em que falta um funcionário numa empresa pequena, é uma correria para achar substituição. Agora, imagine essa cena em um hospital, onde as pessoas são divididas por especialidades e cada uma tem seus compromissos próprios. Organizar as escalas de trabalho pode ser um desafio grande e, por isso, a startup porto-alegrense Stargrid quer automatizar esse processo. 
Embora plataformas digitais de estruturação de escalas já existam, a Stargrid tem um diferencial inédito: o uso de inteligência artificial (IA). Quase como um Tinder, ela dá match da posição em aberto com colaboradores adequados e com horários disponíveis para ocupá-la.
Além disso, empodera funcionários em relação às folgas que desejam tirar ao longo do ano. “São entre 70% e 90% das demandas de folgas atendidas sem quebrar regras legais”, diz o desenvolvedor que teve a ideia do negócio junto com a enfermeira Bianca Milena, Tiago Fiorenza, 32 anos. É feito esse destaque porque, quando as escalas são elaboradas manualmente, há risco de alguém trabalhar mais dias seguidos do que o permitido por lei (oito), devido a erros humanos. Sem contar que funcionários novos raramente conseguem ter as datas livres almejadas, pois ficam para o fim da fila na ordem de privilégios.
Quando Tiago apresentou a iniciativa ao investidor Guilherme Wohlgemuth Bunse, 32, acabou ganhando um parceiro. Junto com ele, entrou no time o sul-africano Werner Trieloff, 37, que mora no Brasil há 10 anos, e outros três empreendedores. Recentemente, dispostos a terem um espaço para aprimorar a ferramenta, levaram o projeto ao Hospital Moinhos de Vento e passaram a contar com a cooperação da instituição – tanto financeira quanto de ambiente para testes.
A Stargrid agradou tanto o mercado que há mais de 15 mil pessoas da área da saúde em lista de espera para usar a ferramenta, que chegará ao público como aplicativo e portal em, estimados, seis meses. “Uma máquina calcula mais de 9 milhões de escalas por segundo”, dimensiona Guilherme. Ele também afirma que alguns gestores chegam a perder 40 horas por mês definindo quem fará o quê e em qual horário.
Mesmo que tudo seja automatizado, é a chefia quem autoriza as sugestões do sistema. Com o tempo e a repetição, a IA compreende as preferências de quem controla o ciclo. Werner ressalta que a novidade tem potencial internacional. “Existe uma dor mundial gigantesca nessa área”, coloca.
Compartilhe
Comentários ( 4 )
  1. Denise Elesbão

    Parabéns!! Sucesso já é !! Saúde pra novas ideias !!!

  2. sady vaz

    Linda a jornada profissional destes jovens empreendedores que deve servir de exemplo aos pais que bem educam seus filhos e a esta nova geração.

  3. DELCI LIMA

    Maravilhoso é ver jovens engajados na tecnologia facilitando o trabalho e a vivência das pessoas.

  4. José Antocheves

    Excelente o trabalho desenvolvido pela StarGrid, tanto na área técnica, quanto na administrativa e na de apoio. Uma startup composta por gente jovem com idéias gigantescas.

Publicidade
Mostre seu Negócio