Renato Mendes diz que é preciso colocar o cliente no centro dos negócios durante sua palestra na Gramado Summit O ideal é ouvir pessoas que realmente vivem o empreendedorismo, e não apenas falam sobre Foto: Mauro Belo Schneider/Especial/JC

Viver primeiro e ensinar depois

Como os leitores encontram na matéria de capa desta edição, o Sebrae promoverá um evento inédito no Rio Grande do Sul, com a participação de diversos empreendedores locais e de outros estados. A organizadora da atividade, Danyela Pires, repetiu por diversas vezes, durante a entrevista, que eram palestrantes com vivência no que se propunham a falar.
Nossa reportagem, então, comentou que há muitas pessoas, atualmente, usando o que se chama de "discurso de palco". Ou seja, grandes eventos compõem suas agendas com palestrantes profissionais, que falam muito bem, que encantam. Mas que não têm experiência sobre o que estão abordando.
Desde sempre se repete a frase "falar é fácil". E não é à toa que isso é passado de geração para geração. Somente quem encara uma experiência tem o domínio de comentar as dificuldades, apontar os melhores caminhos para se chegar a um objetivo. Quando se trata de empreendedorismo, então, isso tem ainda mais valor. Empreender é fazer. Não existem fórmulas e nem receitas, as lições estão ao longo do caminho - como afirma também a entrevistada Camila Achutti (página 5), que integra a lista de convidados do Sebrae.
Saber escolher quem ouvir e em quem confiar ajuda a formar bons empreendedores. #trocas
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio