Visita ao Obra Café
Na foto: Fábio Antunes, empreendedor por trás do Obra Café Os sanduíches do espaço de Fábio são temáticos também: o mais caro é o mascate Foto: MARIANA CARLESSO/JC

Café em Porto Alegre se inspira no universo da construção e equipe trabalha até de macacão

Obra Café abriu recentemente na Osvaldo Aranha

Com a proposta de incentivar produtores locais de artesanato, o Obra Café, inaugurado em agosto, tem uma pegada minimalista, com decoração inspirada na indústria. Para entrar no clima, o uniforme dos colaboradores é um macacão.
De acordo com o proprietário, o engenheiro de alimentos Fábio Antunes, a ideia principal é a colaboração. "O cardápio, por exemplo, foi em parte desenvolvido e testado por mim. Alguns itens foram elaborados em parceria com conhecidas que já haviam trabalhado comigo. Temos feito muito isso de reencontrar as pessoas e construir algo novo", explica ele.
A partir desse foco, o Obra recebe eventos de artesanato e deve ter um espaço fixo para curadoria de produtores locais. "Não será uma loja. Queremos valorizar o trabalho manual. Para que as pessoas tenham um local onde possam expor seus trabalhos", acrescenta Bruna Antunes, irmã e assessora de imprensa de Fábio.
Ela é responsável pelo projeto Bordado Empoderado, que já marcou presença no café. "Nossa família tem várias artesãs. Porém, muitas delas não puderam criar as suas marcas. Não tiveram essa oportunidade que eu tive", pontua a comunicadora.
Bruna ressalta os percalços encontrados pelo irmão na jornada do empreendimento. "Ele estava pesquisando um local há dois anos, mas conseguiu um adequado à sua proposta somente em março", conta.
MARIANA CARLESSO/JC
A antiga loja de reparo de bicicletas foi então reformada. "A parte da estrutura da cozinha foi complexa. Mas alcançamos isso. Queríamos um lugar em que a pessoa sentasse e se sentisse tranquila para passar uma tarde, por exemplo", observa.
"Para quem empreende nesse ramo, é raro o momento em que não é difícil, é muito trabalhoso", avalia a jornalista.
O processo criativo do cardápio também faz valer a palavra obra no nome do negócio. Os sanduíches, por exemplo, foram batizados com termos de funções em uma construção.
O mais em conta é o "estagiário" (pão francês torrado com manteiga), a R$ 3,90, e a opção mais salgada é o "mascate" (pão ciabatta com manteiga ou requeijão, frango desfiado, queijo prato, tomate e rúcula), a R$ 7,00.
MARIANA CARLESSO/JC
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio