Diva Flamia, sócia-proprietária da Picolla Cantina Diva Flamia, sócia-proprietária da Picolla Cantina Foto: /ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAÇÃO/JC

Como foi o processo para ter o 1º vinho colonial certificado do Brasil?

Por Diva Flamia, sócia-proprietária da Picolla Cantina

"O processo para ter o registro da Piccola Cantina foi um pouco cansativo. Tivemos que modificar a estrutura do prédio, reformar o piso e implantar tratamento de efluentes de água, para nos adaptarmos à legislação. Tudo isso demorou cerca de oito meses e o investimento foi de aproximadamente
R$ 70 mil. Por outro lado, tivemos grande apoio e incentivo de órgãos públicos, como a prefeitura municipal, a Emater e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bento Gonçalves. Hoje, estamos muito felizes com a legalização do nosso produto e por sermos a primeira agroindústria produtora de vinhos coloniais do Brasil. As vendas estão boas e estamos participando de feiras e eventos que tem nos dado um retorno positivo." 
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. Ilson Fernandes

    Parabens DIVA , tive a grata surpresa e em visita semana passada na Expointer comprei seu vinho Isabel e adorei . De sabor macio e altivo ,realmente você e sua equipe estão de parabéns. Em breve estarei por ai para conhecer e saborear estes produtos que vocês com certeza produzem com muito AMOR.

Publicidade
Mostre seu Negócio