Bruno e Johny conciliam a marca Piña con Limón com seus empregos Bruno e Johny conciliam a marca Piña con Limón com seus empregos Foto: /LUIZA PRADO/JC

Casal de Porto Alegre lança marca de roupas sem gênero e plus size

Na segunda coleção de estampas autorais, empreitada existe desde outubro de 2016

Da união de talentos do casal Bruno Ost, 37 anos, e Johny Oliveira, 34, surgiu a Piña con Limón, marca de roupas genderless (sem gênero), que baseia sua identidade no uso de estampas coloridas e extravagantes. Na empreitada, Bruno se encarrega do marketing e da criação das estampas e Johny, da modelagem das peças e vendas.
A marca surgiu, em outubro de 2016, da necessidade de compra de Johny, que não encontrava roupas do seu agrado. “Eu sempre usei muita estampa e eu nunca achava nas lojas”, lembra. E quando as lojas de fast fashion adotaram as estampas, a modelagem não encaixava. “Nem o G do feminino entrava em mim”, lembra Johny. “Comecei, então, a fazer algumas peças para mim com tecidos que comprava em viagens”, recorda.
Por onde ia, era questionado sobre as origens dos trajes. Foi aí que Bruno teve o estalo de criar estampas autorais. Produziram, então, mini coleções de kimonos. “A gente sempre quis que a nossa coleção fosse mais voltada para homens e público plus size, porque se você for procurar estampas para plus, não se encontra”, expõe.
LUIZA PRADO/JC
Fotos: Luiza Prado/JC
Da repercussão das primeiras produções, começaram a chegar pedidos da Região da Serra gaúcha, onde é mais frio. “Tivemos que começar a produzir peças como moletons e jaquetas”, lembra Johny.
E a autodenominação genderless é consequência da aceitação de público. “Começamos fazendo para a gente, daí os meninos começaram a comprar e, então, as meninas também”, desenrola Bruno, que atribui a boa recepção às modelagens únicas.
O nome curioso é uma mistura do apelido de Bruno, chamado carinhosamente pelos amigos próximos de “limão”, pela seu humor, e da apreciação por abacaxis de Johny. A tradução para o espanhol se deu pela tropicalidade que identifica as estampas. “A ideia é ser uma coisa alegre, latina”, sugere Bruno. “E exagerada”, diverte-se Johny, entre risos.
Os sócios conciliam a direção da marca com os empregos fixos. Bruno é diretor de marketing na Perky Shoes e Johny é supervisor comercial e visual merchandising na Riachuelo. “A gente leva a Piña como hobby”, orgulha-se Johny. “Quando a gente quer perder tempo, a gente perde. Então, fazemos a coisa ser produtiva”, entende Bruno.
LUIZA PRADO/JC
Apesar de estar na segunda coleção de estampas autorais, a marca ainda lida com os desafios de ser uma pequena empresa. Lidar com a equação do ter um mínimo de tecido para produzir com estampas exclusivas e não produzir tecido demais para não “uniformizar” as peças é uma tarefa difícil. “É muito difícil ser pequeno (empreendedor) no Rio Grande do Sul. É complicado entrar no mercado”, desabafa Bruno. 
LUIZA PRADO/JC
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. Solange Paskulin

    Essa dupla, além de queridos, são extremamente simples e sofisticados ao mesmo tempo, dando vazão a sua criatividade e alegria .

Publicidade
Mostre seu Negócio