Ana Paula Ramos levou cerca de dois anos até emplacar o negócio Ana Paula Ramos levou cerca de dois anos até emplacar o negócio Foto: JÚLIA FERNANDES/ESPECIAL/JC

Estúdio de beleza facial foi a virada para Ana

Empreendedora focou no cuidado da primeira parte do corpo que as outras pessoas enxergam

Dinheiro é um ponto muito importante na hora de abrir um negócio, afinal, é necessário verba para dar o pontapé inicial. Mas algo tão importante quanto é a persistência para fazê-lo dar certo. Ana Paula Ramos, 30 anos, sabe bem disso. O estúdio de estética Mirame é como se fosse o segundo filho dela. O negócio nasceu com sua filha, a pequena Alice, de 4 anos.
Com foco no embelezamento do rosto, o Mirame oferece variados serviços - depilação facial, design de sobrancelhas com henna ou coloração, micropigmentação, depilação egípcia com o uso da técnica threading, extensão de cílios fio a fio ou volume russo, limpeza de pele e cursos profissionalizantes. Além de Ana, a estética conta com uma colaboradora, Luciana Neves, 23 anos, esteticista.
A marca existe há quatro anos, mas demorou algum tempo até conseguir um ponto físico. Hoje o Mirame está localizado na avenida Venâncio Aires, nº 140, sala 601. Anteriormente, as meninas tinham um espaço no Centro de Porto Alegre, que dividiam com um salão de beleza convencional. Ana Paula começou no ramo por uma necessidade. "Foi o que me surgiu na época. Eu estava desempregada e à espera da Alice", comenta. "Infelizmente vivemos em uma sociedade onde não há mercado de trabalho para mulheres grávidas", completa. Foi neste momento que Ana resolveu buscar formas de continuar trabalhando durante a gestação. "Essa área é boa porque te possibilita flexibilidade nos horários. Voltei a trabalhar com a Alice no colo, quando ela tinha apenas duas semanas", lembra.
Nos últimos meses de gestação, a empreendedora resolveu comprar uma maca para realizar os procedimentos. A maca foi colocada no meio da sala do seu pequeno apartamento e foi lá que ela realizou os primeiros procedimentos pela marca Mirame. Porém, não era suficiente. "Acho que perde um pouco da credibilidade, atender em casa. Senti que precisava ter um espaço próprio para ficar profissional, porque a intenção era crescer, expandir", compara Ana.
O primeiro espaço alugado pela empreendedora tinha duas cadeiras, que ganhou de presente do ex-sogro e duas caixas de papelão com uma toalha em cima, que servia como bancada. "Nem água para oferecer aos clientes eu tinha. Nunca vou esquecer que a primeira coisa que comprei quando comecei a ver o dinheiro aparecendo foi um suporte de água refrigerada."
O primeiro ano foi difícil. Não ver os resultados, no entanto, não a fez desistir: o espírito empreendedor já estava na esteticista. "Lembro de pensar: 'Não vou fechar porque eu preciso fazer crescer, e não é na minha sala de casa que vou fazer isso'." Os primeiros folders e publicações nas redes sociais ela mesmo fazia no celular, para divulgar seus serviços. Com persistência, insistência, divulgação e uma organização administrativa, a roda começou a girar. Depois de dois anos os clientes passaram a aparecer cada vez em maior número.
"Várias vezes eu não tropecei, eu caí, de não saber mais o que fazer", conta ela, que hoje se vê surpresa com o alcance de seu negócio próprio. "Não imaginava que chegaria tão longe em tão pouco tempo, para quem começou do negativo, não do zero", retrata ela.
O nome da marca vem ao encontro do foco do serviço oferecido. "Mirame", em espanhol, significa "olha-me".  A empreendedora acredita que o fato de trabalhar unicamente com serviços para o rosto e os olhos a diferencia das demais, já que a maioria de espaços de estética têm acoplados demais serviços de beleza, como unhas e cabelo. "Queríamos nos especializar e sermos reconhecidas", destaca.
O diferencial também se apresenta no clima tranquilo do salão. "Um design de sobrancelha, por exemplo, que leva 20 minutos para ser feito, a gente deixa reservado 45 minutos", explica. "Tudo isso porque além de ser um momento de beleza, a gente fica muito acelerado no dia a dia e aquele momento é para relaxar e curtir", salienta.
Além dos serviços, o espaço oferece cursos da área, conforme a procura e disponibilidade das profissionais. O Mirame atende das 9h às 19h30min, de segunda a sexta-feira, e aos sábados, das 9h às 15h. "Hoje, com certeza, já vejo um retorno. Não estou rica ainda, mas já podemos investir em melhorias", encerra.
Compartilhe
Comentários ( 0 )

Publicidade
Texto relacionados
Mostre seu Negócio