Um pallet que não era mais usado no JC virou prateleira do estande Um pallet que não era mais usado no JC virou prateleira do estande Foto: /MAURO SCHNEIDER/DIVULGAÇÃO/JC

A primeira experiência na venda de calçados

Que legal poder aplicar lições que tenho aprendido no GeraçãoE neste negócio

Como editor do GeraçãoE, sempre tive o desejo de empreender para compartilhar com os leitores os aprendizados da experiência e ter mais consistência para lidar com o tema por aqui. Afinal de contas, só quem realmente sai do plano das ideias conhece os desafios que espreitam os negócios iniciais. Finalmente, me lancei no mercado com a comercialização de calçados, ao lado da minha sócia Fernanda Dias.
O primeiro passo foi encontrar um fornecedor confiável. Como ele fica no Vale dos Sinos, fui até a fábrica visitar a estrutura e me inteirar sobre os prazos de entrega e capacidade de produção. Ter ido ao espaço me deu confiança para dizer aos clientes o que realmente posso oferecer. Em seguida, formalizamos o negócio como Microempreendedor Individual (MEI). Logo, veio a conta do Instagram: @fabricadealpargatas. Nossas primeiras vendas foram todas por ali. E, desde então, os pedidos são quase diários, motivados pelos posts frequentes.
A proposta não era ficar só no ambiente virtual, mas também ainda não nos sentíamos maduros para ter uma loja física - por causa dos custos fixos. O jeito encontrado para levar os produtos até o público foi buscar feiras. Estamos, neste momento, estreando na Feira de Ibitinga, do Zaffari Ipanema, em Porto Alegre, que segue até o dia 15. Que aula! As duas vendas da largada surgiram de uma seguidora do Insta, que viu na rede que estaríamos no local. Comprovamos o poder da comunicação.
O nosso fornecedor faz sapatos há 40 anos, conhecimento que nos ajuda muito. Embora nosso foco sejam as alpagargatas, para a feira, ele sugeriu que incluíssemos no portfólio botas de lã. Estávamos receosos, mas não é que deu certo? Faz o maior sucesso - e com uma margem de lucro maior. A feira dura 10 dias e antes da metade faturamos o valor do aluguel. Isso foi possível porque escolhemos um estande de metragem pequena, de quatro metros quadrados. Recomendo a tática, pois diminui a pressão sobre as vendas.
Algo que precisamos aprender é sobre como tornar os momentos de espera pela clientela mais produtivos. Porque há brechas em que não entra ninguém. Alguém tem alguma dica sobre isso? Me manda um inbox.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Texto relacionados
Mostre seu Negócio