Maldaner é diretor do Tecnosinos Maldaner é diretor do Tecnosinos Foto: /RODRIGO WESTERMANN BLUM/DIVULGAÇÃO/JC

Um parque tecnológico para startups do Vale

Diretor do Tecnosinos, parque tecnológico que engloba uma incubadora, destaca a veia empreendedora da região

Luís Felipe Maldaner é professor da escola de negócios e diretor do Tecnosinos, no campus da Unisinos, em São Leopoldo, local que atualmente abriga cerca de 75 empresas, dentre startups e cases globais. Nesta conversa, Maldaner fala sobre startups, empreendedorismo e negócios da Região do Vale do Sinos.
GeraçãoE - O que é uma incubadora?
Luís Felipe Maldaner - A expressão "incubadora" vem da área médica mesmo: um bebê recém-nascido que tem dificuldades de crescimento vai para uma incubadora. A mesma coisa acontece com uma startup: quando ela começa, o empreendedor tem uma ideia - muitas vezes, ele acha que é uma grande ideia, mas ainda não tem uma noção do mercado, se a sua ideia vai virar produto e gerar dinheiro. Então, a incubadora serve para aprimorar essa ideia, transformá-la em um projeto e, assim, um plano de negócio. É um processo que se dá gradativamente, desde uma ideia até um plano de negócio e uma empresa recém-instalada. A incubadora ajuda em diversos processos, como fazer o empreendedor entender o mercado, o produto, a gestão, a parte administrativa, a estruturação da empresa como um todo e assim por diante.
GE - O que define uma boa ideia no empreendedorismo?
Maldaner - Nem sempre boas ideias vão se tornar um produto e ir ao mercado. Ela deve ser inovadora. A definição mais clássica de inovação é de uma ideia que vai virar produto e ser remunerada por isso. Então, enquanto algo está no campo das ideias, é uma invenção, pois inovação é um produto financeiramente viável.
GE - Como funciona o processo de seleção para a Unitec, incubadora do Tecnosinos?
Maldaner - Nós temos três editais por ano em que abrimos oportunidades para startups que estão fora do Tecnosinos ou mesmo fora da universidade e que queiram se incubar conosco. Nesses editais, eles fazem inscrição de um plano de negócio que a gente tem como padrão aqui, e então selecionamos para uma banca. Essa banca é composta por pessoas da nossa equipe, professores da área de empreendedorismo da Unisinos e empresários do parque ou da cidade.
GE - Por que selecionar sempre produtos viáveis?
Maldaner - Porque faz parte do nosso índice de sucesso. Se a gente não faz essa seleção, teremos muitos projetos que não vão ter sucesso. Fazemos uma seleção bastante rigorosa e, se aprovados na banca, eles passam a integrar a incubadora.
GE - O prêmio Roser também é uma forma de seleção de startups no Tecnosinos. Como funciona?
Maldaner - O prêmio Roser ocorre uma vez por ano e é direcionado a projetos de alunos ou pesquisadores da Unisinos (também é aberto a membros da comunidade, mas ao menos um integrante deve ter vínculo com a universidade). Esse prêmio também é um processo de seleção de projetos que terminam em um plano de negócio. A gente faz um sistema de dois dias de workshops sobre marketing, mercado, produto, inovação e pitch para a banca. Normalmente, a banca escolhe os cinco melhores, onde os três primeiros colocados recebem prêmio com incubação garantida conosco por três meses.
GE - O que o empreendedor deve tomar como prioridade para começar?
Maldaner - Tem que saber o que quer. Porque empreender não é simples, nem romântico. Tem a vida dura de quem não tem um salário e vai ter de conseguir sobreviver daquela forma.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio