Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 17 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

pesquisa

Notícia da edição impressa de 18/04/2018. Alterada em 17/04 às 21h55min

Temer tem rejeição de 70% dos brasileiros, diz Datafolha

Michel Temer alega que 'as pessoas não vão com a sua cara'

Michel Temer alega que 'as pessoas não vão com a sua cara'


/EVARISTO SA/AFP/JC
Apesar dos esforços do presidente Michel Temer (PMDB) para aumentar a popularidade, seu governo é reprovado por 70% dos brasileiros, segundo pesquisa do Datafolha. A gestão é ruim ou péssima para 70% da população, mesmo índice registrado no levantamento anterior, do final de janeiro. Os percentuais de regular (23%) e ótima ou boa (6%) também se mantiveram estáveis.
Nos primeiros meses deste ano, o presidente tentou melhorar sua imagem - até se lançou pré-candidato à reeleição, gesto visto como tática para se manter sob os holofotes no período eleitoral -, mas as taxas do governo não mudaram. O peemedebista alcança 2% das intenções de voto, segundo o instituto.
Em janeiro, Temer disse que não vai concluir seu mandato com a pecha de um "sujeito que incorreu em falcatruas". Em março, dois de seus melhores amigos foram presos, numa investigação que apura irregularidades envolvendo o porto de Santos e um decreto do presidente para o setor portuário.
Também em janeiro, Temer foi ao programa de Silvio Santos, no SBT, defender a controversa reforma da Previdência. Em fevereiro, a votação das novas regras de aposentadoria foi suspensa, e o governo federal decidiu fazer a intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro.
O presidente afirmou, no início do ano, que parte da rejeição ao seu mandato acontece porque "as pessoas não vão com a sua cara" e pediu que os eleitores façam uma "análise fria" de sua gestão.
A pesquisa foi feita entre os dias 11 e 13 de abril, após um ano e 11 meses de Temer no cargo. O Datafolha ouviu 4.194 pessoas em 227 municípios do País.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia