Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 16 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Índia

Notícia da edição impressa de 17/04/2018. Alterada em 16/04 às 22h48min

Acusados de estuprar criança muçulmana se declaram inocentes

Os oito homens acusados pelo estupro e pelo assassinato de uma menina de oito anos na Índia se declararam inocentes ontem, em sua primeira aparição diante de um tribunal. Os acusados são hindus, e a vítima era muçulmana. A criança desapareceu enquanto cuidava dos pôneis de sua família, e seu corpo foi encontrado em uma floresta em janeiro, uma semana depois.
Conforme a polícia, os homens planejaram o sequestro por mais de um mês, como parte de um plano para assustar a tribo da garota e fazer com que se mudassem da área, no estado de Jammu e Caxemira. A criança foi sedada e mantida em cativeiro em um templo hindu, onde foi estuprada, antes de ser estrangulada e espancada até a morte.
O caso gerou protestos em toda a Índia. Milhares de membros do grupo radical Hindu Ekta Manch, ou Plataforma da Unidade Hindu, marcharam em apoio aos acusados.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia