Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 22 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

Notícia da edição impressa de 23/04/2018. Alterada em 22/04 às 20h09min

FMI busca fortalecer papel do comércio mundial, diz comunicado

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está trabalhando para fortalecer a contribuição do comércio para as economias e que é preciso reconhecer a necessidade de novos diálogos e ações. "Continuaremos a trabalhar por um sistema tributário internacional globalmente justo e moderno, abordando os desafios fiscais e de concorrência", apontou o comunicado de encerramento da reunião de primavera do FMI e do Banco Mundial, em Washington.
O ponto abordado pelo FMI vem na esteira de discussões do aumento do protecionismo do governo do presidente americano, Donald Trump, e suas consequências para as economias mundiais.
No sábado, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, acusou que "o comércio global com práticas injustas impede o crescimento mais forte nos EUA e no mundo, agindo como um obstáculo persistente na economia global". Ele pediu ao FMI que faça mais para combater práticas comerciais desleais. No mês passado, impôs impostos sobre aço importado e alumínio. Em seguida, propôs tarifas de US$ 50 bilhões em produtos chineses para sancionar Pequim por seus esforços agressivos para obter a tecnologia dos EUA.
"A política fiscal deve ser flexível e favorável ao crescimento, criar espaço para investir em infraestrutura e habilidades da força de trabalho e garantir que a dívida pública como parcela do PIB esteja em um caminho sustentável", ressaltou a instituição.
Além disso, o fundo destacou ainda que as reformas estruturais devem ter como objetivo elevar a produtividade, o crescimento potencial e o emprego, auxiliando efetivamente aqueles que arcam com o custo do ajuste.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia