O local promove uma espécie de confraria para amantes profissionais e amadores O local promove uma espécie de confraria para amantes profissionais e amadores Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação/JC

Bar aposta na venda de vinhos locais

Estabelecimento de Bento Gonçalves possui 80 rótulos

O desejo de trazer ao público o lado mais jovem do mundo do vinho e apresentar as vinícolas menos conhecidas é o que move o Cobo Wine Bar (rua Henry Hugo Dreher, nº 204, no bairro Planalto), em Bento Gonçalves. Os irmãos Natália, 26 anos, enóloga, e Matheus Zandonai, 29, engenheiro de produção, proprietários do local, contam que sempre sonharam em abrir um negócio familiar.
"Apesar das formações distintas, sabíamos que algo que fosse no ramo do vinho e gastronomia seria muito viável em nossa cidade", revela a empreendedora.
Além dos petiscos, carnes, massas, risotos, hambúrgueres e sequência de fondue, a casa oferece a opção de flights de vinho, nos quais os clientes podem escolher três das seis opções, incluindo os espumantes. São três taças de 80 ml cada, em opções que se alternam semanalmente. Essa é uma maneira de mostrar aos clientes bebidas diferenciadas e estimular seus fornecedores.
Arquivo Pessoal/Divulgação/JC
Empreendimento é uma sociedade entre os irmãos, Natália e Matheus Zandonai | Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação/JC
O Cobo possui uma relação muito peculiar com as vinícolas locais. "Procuramos dar oportunidades a todas, desde que tenham um diferencial aliado à boa qualidade (do produto)", conta Natália. Ela afirma que é uma maneira de promover as demais vinícolas, saindo das mais tradicionais encontradas em todas as cartas de restaurantes. Outro diferencial nessa relação é que as vinícolas são flexíveis no fornecimento, cientes de que, às vezes, é necessária uma quantidade menor do produto.
O investimento inicial para abrir o negócio foi de R$ 150 mil. Os jovens empreendedores promovem em seu estabelecimento degustações temáticas todos os meses, o que definem como uma confraria aberta, onde leigos e enólogos podem apreciar a bebida sem compromisso.
"Gostamos de trabalhar uma vibe mais leve e moderna do mundo do vinho", expõe Natália.
Atualmente, o estabelecimento possui 80 rótulos em sua carta, mas a proprietária adianta que, a partir deste mês, esse número vai ultrapassar os 100.
O bar atende de terça-feira a sábado, das 19h às 23h, e aos domingos, das 18h às 22h - com exceção do primeiro domingo do mês, sem funcionamento.
Desde 20 de fevereiro, o Cobo passou a trabalhar, também, com almoço executivo, de terça a sexta-feira, das 11h30min às 14h.
Arquivo pessoal/Reprodução/JC
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio