Agibank terá investido 
R$ 750 milhões em tecnologia e inovação em quatro anos Agibank terá investido R$ 750 milhões em tecnologia e inovação em quatro anos Foto: /fotos CLAITON DORNELLES/JC

Escritórios em Porto Alegre apostam em ambientes cool

Design no espaço organizacional faz diferença? Bem, nas gigantes de tecnologia parece que faz. E nas empresas aqui do Sul? Encontramos algumas para tirar a prova

Ao longo da última década, o Google impactou o mundo, e não foi só no ambiente digital. Em particular, a remodelação e a divulgação dos seus escritórios têm influenciado empresas nos quatro cantos do planeta a promoverem mais conforto, flexibilidade e descontração no ambiente organizacional.
Cafeterias e restaurantes estilosos, escritórios temáticos, cápsulas para trabalho individual, salas de descanso, academia, piscina (sim) e sala de massagem são alguns dos atrativos que a multinacional coleciona em suas unidades. (Aqui você pode ver algumas delas.)
Em Porto Alegre, organizações também se esforçam para fazer parecido. No ano passado, o Banco Agiplan, agora renomeado Agibank, inaugurou um andar inteiro do seu prédio na avenida Mariante, nº 25, sob o conceito diferentão. Intitulado Agilab, o espaço fora pensado pela designer de interiores Jaqueline Testa - primeira vez dela nesse tipo de proposta.
CLAITON DORNELLES /JC
"Projetei o ambiente para as pessoas se sentirem bem. O Google é a nossa inspiração. As pessoas podem parar para tomar um café, curtir a vista", ilustra. O Agilab faz parte do investimento de R$ 750 milhões em tecnologia e inovação que a instituição cumprirá dentro dos próximos quatro anos.
Marciano Testa, CEO e fundador do banco, diz acreditar que o ambiente contribui não só para o bem-estar do colaborador, para a integração entre as equipes e para o estímulo de novas ideias, mas também para os resultados do banco. Tanto é que a reformulação de ambientes atingirá todos os nove andares do prédio, com implantação prevista para o primeiro trimestre de 2018. Eles apostam em cores vibrantes, espaços de convivência, ilhas de trabalho integradas, sem divisórias.
"Estamos desenvolvendo espaços baseados no conceito de coworking, projetados para que os colaboradores trabalhem de forma colaborativa, com maior sinergia e liberdade para se comunicarem. Também para que fiquem mais à vontade no período que passam dentro da empresa", reforça o gestor. No sexto andar, onde fica o Agilab, há um espaço do Mercado Brasco para os colaboradores comprarem lanches e fazerem pausas. O somatório desses fatores atrai profissionais de matriz tecnológica que o Agibank busca.
CLAITON DORNELLES /JC
Lojinha do Mercado Brasco (que é vizinho do prédio do Agibank) recebe novos itens todos os dias. Funcionários compram com o app da empresa | Foto: Claiton Dornelles/JC
"Percebemos que as novas gerações que detêm as competências de tecnologia e inovação demonstram-se atraídas por esses ambientes de trabalho", justifica.
O funcionário Jaime Spaniol, 35 anos, team leader na empresa, afirma sentir o impacto do novo posicionamento. "Sinto que existe essa preocupação com o funcionário. Claro que há regras, prazos e normas, mas a forma de gestão, na qual todos participam e opinam junto ao ambiente, fazem com que essa rotina fique mais leve. Sem falar nos colegas de trabalho que acabam se tornando amigos", opina.
Isso, Marciano afirma, vem ao encontro da nova metodologia de gestão adotada pela empresa. "Além do ambiente físico, modernizamos a nossa estrutura de desenvolvimento de soluções. A adaptação está acontecendo de forma natural e produtiva", diz.
CLAITON DORNELLES /JC
CLAITON DORNELLES /JC
CLAITON DORNELLES /JC
CLAITON DORNELLES /JC
CLAITON DORNELLES /JC
Compartilhe
Comentários ( 0 )

Publicidade
Mostre seu Negócio