Mônica Kalil é fundadora da Mókpi Consultoria Mônica Kalil é fundadora da Mókpi Consultoria Foto: /LUIZA PRADO/JC

Como jogos despertam riquezas e negócios

Mônica Kalil Pires, 54 anos, trabalha com jogos para aproximar empreendedores ou colegas de trabalho. Ela acredita que a técnica beneficia os envolvidos, pois, durante a atividade, as pessoas percebem suas riquezas. Doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), ela é facilitadora do jogo Negócio Sustentável e criadora de dinâmicas da Mókpi Consultoria, sua empresa. Nesta entrevista, ela explica como funciona o processo.
GeraçãoE - Como o jogo atua na relação de negociação entre as pessoas?
Mônica Pires - O jogo baseia-se no conceito de ganha-ganha, ou seja, um negócio só é bom se beneficia a todos os envolvidos. Quem esgota um recurso (o meio ambiente, por exemplo) ou quem se trava por medo de perder não consegue realizar bons negócios. Durante a jogada, novas posturas vão sendo desenvolvidas pelos jogadores.
GE - Que resultados a experiência gera?
Mônica - O jogo faz as pessoas perceberem que são muito mais ricas do que imaginam. Trata-se de colocar os recursos disponíveis na roda e fazê-la girar. Os empreendedores ampliam suas formas de fazer negócio, com foco na abundância, não na escassez de recursos. E o mais apaixonante é o que o cérebro aprende no jogo, colocando em prática na realidade. Ou seja, a nova forma de pensar gera novas (e melhores) oportunidades de negócios.
GE - Uma de suas atividades é chamada Jogada de Negócios? Conte mais.
Mônica - A Jogada de Negócios é uma criação da Mókpi para conectar pessoas, ideias e recursos. Baseia-se no jogo Negócio Sustentável, que estimula uma nova forma de pensar, agir e gerar riquezas. As moedas do jogo são: dinheiro, recursos humanos, recursos físicos, tecnologia e conhecimento. Depois que as pessoas exercitam as diferentes formas de conectar essas moedas no jogo, são vistas as riquezas reais e que estão sendo pouco aproveitadas no dia a dia. Assim, as pessoas ampliam seus recursos de negociação e podem fazer parcerias, investir em um novo negócio, emprestar, fazer trocas etc.
GE - Em que situações essa técnica é aplicada?
Mônica - A jogada é direcionada para conectar empresas interessadas em aproveitar ao máximo seus recursos. Também é possível fazer a Jogada de Negócios para conectar gerentes de diferentes áreas ou diretores em busca de soluções criativas para seus dilemas dentro da empresa.
GE - De onde veio a inspiração de utilizá-la?
Mônica - A Jogada de Negócios foi criada pela Mókpi, que trabalha com inovação e qualificação da Educação Corporativa. A ideia de usar jogos para fazer negócios vem da constatação de que não basta trocar cartões de visita para que um negócio se efetive. Através do jogo, conseguimos perceber a postura dos jogadores diante de uma negociação, a capacidade de conectar recursos e solucionar problemas, a capacidade de arriscar, de ver possibilidades que ainda não são evidentes para os demais. Por isso, conviver durante cinco horas com 18 pessoas que estão decididas a negociar é bem mais eficaz do que apenas saber o nome ou a área de atuação de uma empresa.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio