Jogos e desafios são usados durante as aulas Jogos e desafios são usados durante as aulas Foto: Pucrs/Divulgação/JC

Pucrs terá disciplina temática para o mundo do trabalho

Alunos de todos os cursos podem se inscrever no projeto, que conta com o uso de jogos e blocos de encaixe

Como parte das transformações do projeto Pucrs 360°, a disciplina eletiva Projeto Desafios, aberta a todos os alunos de graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs) com o objetivo de incentivar a atitude empreendedora e de inovação através de desafios temáticos, terá mudanças. Dessa vez, o foco é o mundo do trabalho. Ana Cecília Bisso Nunes, coordenadora Acadêmica do Laboratório Idear, explica como irá funcionar.
"A disciplina Projeto Desafios possui uma temática ou desafio diferente a cada ano. Em 2016, foi a qualidade de vida. Em 2017, trabalhou-se a questão do idoso neste contexto. Para 2018, entendemos que a questão do trabalho e da carreira está em voga. Fala-se muito de ansiedade na vida profissional hoje, de novas modalidades de trabalho e de como se integrar a novas dinâmicas de pensar e repensar a carreira e a própria profissão na sociedade. Por isso, acreditamos que o melhor é trazer este debate para a sala de aula de maneira interdisciplinar", diz ela. A disciplina não possui pré-requisitos, propondo que as reflexões ocorram a partir de uma perspectiva de integração entre várias áreas do conhecimento. A professora ressalta, ainda, que "o empreendedorismo é um diferencial na formação de pessoas inovadoras para gerar impacto social e econômico".
O projeto é orientado pela metodologia do problem based learning, em que o aluno é guiado pelo aprendizado a partir de um desafio da sociedade, buscando resolvê-lo com a mediação e a orientação dos professores. Entre os recursos utilizados em sala de aula estão: jogos, blocos de encaixe, materiais de prototipagem, cartas para discussão sobre liderança, autodesenvolvimento e gestão 3.0. Metodologias e dinâmicas dialogam com universidades de renome, como a dinâmica de vivência em Design Thinking, que é guiada por material da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.
"Desde o seu lançamento, tivemos projetos relacionados a sustentabilidade, questões de gênero, entre outras, protagonizados por alunos de cursos como Geografia, Comunicação, Jornalismo e Arquitetura", detalha Ana. Rodrigo Zimmer, estudante de Publicidade e Propaganda, considera a interdisciplinaridade uma vantagem na sua formação. "Ter esses empréstimos de visão é muito legal. Dá para moldar projetos com pontos de vistas de outros cursos", resume.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio