Mateus encontrou uma forma de inovar e reduzir custos com a peça Mateus encontrou uma forma de inovar e reduzir custos com a peça Foto: /Marco Quintana/JC

Novo tijolo funciona como lego da construção

Produto foi projetado para facilitar o encaixe na hora do trabalho

O engenheiro civil de Porto Alegre Mateus Tostes, 25 anos, se incomodava com a falta de inovação na construção civil. A partir daí, ele criou a Tijolo Tostes, uma empresa que reformulou um produto tão antigo quanto o mercado em que atua: o tijolo. 
Com o passar do tempo, a área de alvenaria não apresentou grandes mudanças, observa. Quando teve a ideia de lançar uma solução, há cerca de três anos, foi elaborada uma lista de problemas, que vão desde infiltração a desperdício de materiais.
A meta era tabular essas dificuldades e resolver a equação. "Começamos a criar um design para resolver todos esses problemas", lembra Mateus. O grande diferencial dos novos tijolos é o ganho de produtividade, pois, segundo ele, o formato diminui o uso de argamassa. "Reduz até 50% do consumo. Com isso, economiza tempo de mão de obra, uma reação em cadeia. A forma ainda obriga o pedreiro a colocar a peça sempre no mesmo lugar, como se fosse um lego", avisa Mateus.
O produto foi consolidado em janeiro de 2017, o que incluiu um investimento para registros de patente, em torno de R$ 5 mil. O tijolo é vendido pelo Whatsapp - (51) 99969-9997 - e um site de e-commerce será lançado em breve. 
Os primeiros protótipos foram feitos em impressoras 3D, com cerca de cem unidades. Como o pai de Mateus, Manoel, é arquiteto, ele ajudou na criação. Atualmente, a empresa faz parceria com olarias para a produção dos tijolos. 
Em 2018, a meta é que as vendas ocorram por duas vertentes: em lojas de material de construção e direto com construtoras. Além disso, Mateus espera estar consolidado no mercado da região Sul e expandir para outros estados, principalmente São Paulo. 
O empreendedor ressalta que o tijolo permite que qualquer pessoa possa assentá-lo. "O profissional contratado pode ser menos especializado."
Compartilhe
Comentários ( 2 )
  1. Alceu Carneiro Cardoso

    Legal quanto custa o milhero

  2. Edson dallagnhol

    SDS, interessante toda a seco nunca foi uma novidade na construo civil, temos vrios monumentos antigos construdo com esse tipo de tecnologia, ressalvo o cuidado com a disseminao deste projeto pois temos tijolos de encaixe no Sergipe antes de 2016 j em produo e blocos de concreto antes de 2015 com patente requerida e sendo desenvolvido junto ao parque tecnolgico de Itaipu por isso tomem cuidado para no serem surpreendidos com aes de plgio de tecnologia.abs

Publicidade
Mostre seu Negócio