GE Entrevista com a dona da Liguiçaria Premium .
Na foto: Mariana xxxxxxxxxxxx Mariana é um das três sócias do negócios Foto: MARCO QUINTANA/JC

Goiabada com queijo é um dos 34 sabores de linguiçaria

Local foi aberto em janeiro em Porto Alegre. Há unidades em Caxias do Sul, Santa Cruz e Santa Maria também

Desde o dia 24 de janeiro deste ano, no número 42 da avenida Goethe, em Porto Alegre, funciona uma loja que quer se diferenciar no mercado por suas linguiças artesanais, sem adição de conservantes ou de gordura. A Linguiçaria Premium, marca cuja fábrica de mesmo nome fica em Santa Maria, vende sabores curiosos. Entre eles, goiabada com queijo e suína com abacaxi. (Sim.)
Há também de salmão, de tomate seco com rúcula, de vinho, de cordeiro e muitas outras. Os preços das peças variam de R$ 38,00 a R$ 60,00 (o quilo custa entre R$ 46,00 e R$ 118,00). "A gente sabe que não é barato, mas tem um diferencial, um valor agregado", diz Mariana Rocha, 24 anos, formada em Relações Públicas e uma das sócias. Ela destaca que seu negócio preza pela produção caseira e qualidade.
Com ela no empreendimento, que demandou um investimento de R$ 200 mil para a montagem da estrutura e aquisição de estoque, estão Renato Marques, 36, e Bibiana Malgarin, 34 (a responsável por ter descoberto o fornecedor de Santa Maria). É a estreia no empreendedorismo para todos eles.
Nesses nove meses no mercado, já há lições a serem compartilhadas. Mariana conta que o trio estava investindo muito em Comunicação - cerca de R$ 3,5 mil mensais. Valor que ia para a promoção de degustações e parcerias com influenciadores digitais. 
Uma consultoria do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RS) para minimercados e varejos de alimentos os fez se dar conta do erro e de que é necessário controle. "Estávamos gastando demais em divulgação e não tínhamos retorno financeiro. Precisamos medir o impacto de cada centavo", avalia Mariana.
Além da unidade na Goethe, os empresários agora expandem a Linguiçaria na zona Sul da Capital. Estão abrindo mais dois pontos de venda na região, um no Armazém Valentina e um no condomínio Terraville. Há também revendedores em Caxias do Sul e Santa Cruz (a marca não trabalha em formato de franquia).
Mariana, que é vegetariana, acredita que isso é um estímulo a mais para ser uma empreendedora bem-sucedida, independentemente de suas preferências pessoais. "Acredito no crescimento da marca, que já tem potencial de influência no mercado da carne", coloca.
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio