balcão sushis 1 Divulgação Mokai Quem come sushi conhece a consistência do shoyu Foto: MOKAI/DIVULGAÇÃO/JC

Cuidado: o consumidor sabe o que você faz

Não tente enganar o seu consumidor, ele está mais ligado do que você pensa. Se você passá-lo para trás de alguma maneira, pode pegar mal.
Vamos a um exemplo prático: Dia desses, nossa equipe foi comer sushi em um restaurante da Zona Sul de Porto Alegre. O molho shoyu não tinha sua tradicional consistência e cor escura. Percebemos, na hora, que os donos do local haviam misturado água para que o produto rendesse mais. Complicado, hein?!
Há quem faça isso com gasolina, com leite, enfim, com uma infinidade de itens. A dica é: economize em coisas que não coloquem em risco sua imagem perante a clientela.
Quem está acostumado a comer sushi, obviamente sabe como é o shoyu. Se você copiar a atitude do restaurante que fomos, passará vergonha.
E quando se fala em Gastronomia, a qualidade faz toda a diferença. O consumo é uma experiência sensorial neste caso. E sua excelência passa pelo sabor. Qualquer mistura o altera e estraga o paladar. Não corra o risco de perder frequentadores por algo tão pequeno.
Poupe sem enganar. Seja justo com você e com quem confia na sua marca. Uma relação, inclusive a comercial, deve se basear na verdade. #reflita
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio