Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 31 de julho de 2017. Atualizado às 22h10.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

FOTOGRAFIA

Notícia da edição impressa de 01/08/2017. Alterada em 31/07 às 16h40min

Trilha de projetos: fotógrafo Ney Amaral lança livro e exposição na Bolsa de Arte

Fotógrafo Ney Amaral lança livro e exposição amanhã na Bolsa de Arte

Fotógrafo Ney Amaral lança livro e exposição amanhã na Bolsa de Arte


BEATRIZ AMARAL/BEATRIZ AMARAL/DIVULGAÇÃO/JC
O médico e fotógrafo Ney Amaral lança, amanhã, às 19h, seu novo livro de fotografias, Flying Carpet (Independente, 160 págs., R$ 150,00), com uma exposição na Galeria Bolsa de Arte (Visconde do Rio Branco, 365). A obra e a mostra reúnem dezenas de fotos de diversos locais do globo. A visitação seguirá até 12 de agosto, de segunda a sexta-feira, das 10h às 19h; e aos sábados, das 10h às 13h30min; com entrada franca.
Com produção do artista Leopoldo Plentz, a publicação é recheada com registros de mais de 20 anos de viagem, capturados pelo olhar apurado de Amaral. O prefácio da obra é assinado pelo português José Antônio de Souza Tavares. Em Flying Carpet estão enquadramentos de lugares que vão desde o município de Jaguarão, no interior do Rio Grande do Sul, até Kashgar, na China; passando por cidades nos Estados Unidos, Portugal, Suécia, Noruega, Japão, Turquia, Uzbequistão, Mongólia, Índia, Jordânia, Rússia, Israel e Uruguai, além de outros espaços. Estão nas páginas cliques do deserto de Gobi, da Amazônia - até o Oceano Atlântico é retratado.
O médico, radiologista por profissão, também já se tornou empresário e fez mestrado em Administração. Ele é fotógrafo por paixão. A facilidade em tirar fotos foi descoberta instintivamente, em uma de suas tantas viagens. Talento que também acompanha o profissional em sua organização cada vez que seleciona suas imagens para montar uma obra. Ele já lançou outras publicações fotográficas: Desassossego da cor, Desassossego da luz, Mongólia, Black white and color, Window, Bricks e Namastê, além de dois títulos literários, Cartas a uma mulher carente e Desesperadamente vivo. Amaral afirma ter como referência o francês Henri Cartier-Bresson, colecionando o mundo através de suas câmeras fotográficas, o que o faz garantir que tem material para mais trabalhos: "Eu tiro foto onde vou e, muitas vezes, procuro não registrar nenhuma caracterização do lugar". 
Entre outros desafios curiosos que já enfrentou, cita ter quebrado a mandíbula em uma navegada, o que não o impediu de retornar à atividade. Em 2010, velejou de Cidade do Cabo, na África do Sul, à Bahia, como cozinheiro de bordo, "sem nunca repetir um único cardápio durante os 28 dias da travessia". Depois disso é que se dedicou à escrita de Cartas a uma mulher carente, lançado em março de 2010. Foi então que se tornou um catador de lixo, como se define, porque ele diz que os livros são como os quadros do artista visual Vik Muniz, feitos no lixão do Gramacho: "O artista, assim como o escritor, revira as profundezas do lixo em busca do material que será transformado em arte". Na sequência, começou a fazer livros de fotografia. Porém o que Amaral assegura ser relevante na sua biografia foi o encontro com Beatriz (a esposa), que o levou até Olavo, Pedro e Felipe (os filhos). 
Amigo de longa data do autor, o cineasta gaúcho Carlos Gerbase já escreveu prefácio de outros livros de Amaral e define este mais recente como um retrato do mundo inteiro: "Flying Carpet não deve ser colocado na estante. É melhor que fique em cima da mesa, à disposição de um olhar curioso... A beleza das imagens saberá capturar esse cidadão descuidado e mostrar-lhe que o mundo está à sua espera. Cada imagem é um endereço seguro para redescobrir o planeta que insistimos em destruir, mas que ainda nos abraça, nos consola e nos oferece toda sorte de encantos".
O livro pode ser encontrado para compra na própria galeria e em livrarias. As outras obras do autor podem ser adquiridas pelo seu site (www.neyamaral.com.br). Contatos para tele-entrega por (51) 98413-4821.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia