FOTO PARA ABRIR MATÉRIA A venda precisa conquistar o cliente por atributos sinceros, caso contrário ele passará a odiar aquela marca Foto: MARCELO G. RIBEIRO/JC

Não force a barra na hora da venda

Tem coisa pior do que aqueles vendedores de revistas que fisgam as pessoas no aeroporto ou no shopping com a promessa de dar um presente ao passante? É o verdadeiro presente de grego.
O discurso e a aproximação, claramente, têm o objetivo de enganar. Em vez de receber algo de forma gratuita, ele se despede do promotor com a assinatura de uma publicação e uma nova conta para pagar. Que, provavelmente, nem queria.
Não há nada mais prejudicial do que começar uma relação, seja ela qual for, com mentiras. A venda precisa conquistar o cliente por atributos sinceros, caso contrário ele passará a odiar aquela marca. Com razão, não é mesmo?
Ou seja, é um negócio que não se sustenta a longo prazo. Assim que puder, o consumidor cancela o acordo totalmente distorcido que fora firmado. Querer convencer o público com valores verdadeiros é totalmente legítimo. "Senhor, pegue aqui uma mala cortesia" é golpe baixo.
Não seja esse tipo de vendedor no seu negócio. Só faz isso quem não encontra qualidades reais no produto. Se o que você produz ou representa faz sentido para a vida dos outros, simplesmente prove isso. E crie um círculo de clientes e admiradores, em vez de uma pilha de processos judiciais.
#sejasincero
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio