Chef brasileiro Pedro Mattos e o peruano Horácio Icochea Villacorta Chef brasileiro Pedro Mattos e o peruano Horácio Icochea Villacorta comandam a Chola Guapa Cevicheria Foto: DIVULGAÇÃO/JC

Primeira cevicheria do litoral gaúcho abre em Atlântida

Chola Guapa Cevicheria oferece ceviches e a tradicional bebida peruana, Pisco Sour

Depois de investir na culinária peruana em Porto Alegre, o empresário peruano  Horácio Icochea Villacorta abre a primeira cevicheria do litoral gaúcho. Em parceria com o chef brasileiro Pedro Mattos, a Chola Guapa Cevicheria fica na Casa Roubadinhas de Verão, um espaço de experiências gastronômicas e esportivas, dentro do complexo Las Ramblas (Av. Central, 2060), na Praia de Atlântida.
Diferente do restaurante em Porto Alegre, o local oferece apenas Ceviches, comida preparada com peixe cru e limão, o e a tradicional bebida peruana, Pisco Sour, feita de uva destilada.
Localizada próxima a outros bares de Atlântida, a casa vem com a proposta de atrair o público que frequenta o litoral nas noites e nos finais de semana. O endereço foi escolhido a dedo, “Decidi direcionar o empreendimento para a Casa Roubadinhas por ser uma marca alinhada com a ideia do Chola”, revela Villacorta.
Para operar em Atlântida, o empresário peruano se divide entre o restaurante em Porto Alegre e o bar na praia. Apesar de contar com uma nova equipe, Villacorta tenta manter um alinhamento com a mesma forma de cozinhar do primeiro restaurante.
{'nm_midia_inter_thumb1':'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2017/01/20/206x137/1_cevicheria7-1446370.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5881efe5dd869', 'cd_midia':1446370, 'ds_midia_link': 'http://jcrs.uol.com.br/_midias/jpg/2017/01/20/cevicheria7-1446370.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '634', 'cd_midia_h': '485', 'align': 'Center'}
Cevicheria fica na Casa Roubadinhas de Verão, em Atlântida  (Foto: Chola Guapa Cevicheria/DIVULGAÇÃO/JC)
“Procuro fazer a operação sempre com uma unidade gastronômica, mas me permito fazer algumas adaptações. Não uso salmão no restaurante, na praia eu uso”, explica. A parceria com Mattos ajudou a fortalecer essa ideia. “Pedro é um entusiasta da comida peruana, ele já fazia ceviches antes. Éramos amigos e quando surgiu a oportunidade eu quis fazer essa sociedade com ele”, conta.
A cevicheria deve funcionar até o dia 28 de fevereiro. A casa funciona de terças a quintas-feiras, das 17h às 21h e de sextas-feiras a domingo, das 12h às 22h. A ideia é permanecer a parceria no ano que vem. Além disso, o peruano já tem planos de expansão para outras praias e talvez na serra gaúcha.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( 1 )
  1. Fabio

    Parabens. Muito sucesso. Quem empreende merece.

Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio