Álvaro e Francis Eidt, pai e filho são sócios na cervejaria Dom Franz Álvaro e Francis Eidt, pai e filho são sócios na cervejaria Dom Franz Foto: ROBERTA FOFONKA/Especial/JC

Osório oferece apoio a empreendedores

Empresas de qualquer lugar podem se aplicar para residir no município

O município de Osório é a entrada ao Litoral Norte para quem vem dos lados da Capital. Lá, seis pavilhões instalados pela Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico da prefeitura servem de incentivo para pequenas e médias empresas, desde 2012. A estrutura de 6.350 m² saiu cerca de R$ 2,5 milhões e hoje abriga 12 empresas de diferentes segmentos, que não arcam com as despesas de aluguel para estarem alocadas. Destas, apenas uma não é indústria. "O retorno vem via impostos e geração de empregos", afirma Antônio Marculan, secretário responsável pela pasta.
A gráfica de Leandro começou do zero nos pavilhões
Aberto a empresas de qualquer cidade, o objetivo principal é fomentar a oferta de emprego. Agora, no complexo, são cerca de 200 pessoas empregadas. A concessão para cada empreendimento é de cinco anos, renovável por mais cinco. Escolhidos por licitação, os requisitos são, basicamente, que a empresa esteja regularizada ou em fase de formalização. Leandro Gonçalves, 36 anos, entrou no programa neste estágio, com a sua gráfica bem no início. "Para nós é um ótimo incentivo. A situação já é difícil sem pagar o aluguel", afirma.
Dentro da intitulada Área de Geração Emprego e Renda Bruno Niederauer, fica também a Dom Frantz, cervejaria do advogado Álvaro Eidt, 50, e do filho Francis, 28. A bebida virou um hobby de Francis, que fez intercâmbio na Alemanha para estudar Ciências Políticas e acabou "estudando cerveja". Na volta, decidiram fabricar a bebida para a formatura dele em Relações Internacionais, em 2011. E a coisa foi indo. Em dois anos, num dado momento, dirigiam todos os fins de semana para a casa da praia, em Tramandaí, onde a receita era feita. Conforme profissionalizavam os processos, perceberam que o Litoral Norte era desatendido no ramo. Quando encontraram a oportunidade em Osório, não pensaram duas vezes. Inclusive, se mudaram de Porto Alegre para a região. Hoje, a produção é de 2 a 3 mil litros por mês, com seis tipos e 55 pontos de venda. "Estar com a família não tem preço. É um trabalho árduo, mas nunca estivemos tão unidos", comemora Álvaro. "A ideia é fazer parte da comunidade mesmo, estar em eventos, agregar", emenda Francis. A mãe dele também trabalha na empresa.
Outra marca residente é a Art&Móveis, que faz o design interno de motor homes, mobiliário e reformas. Transforma ônibus, micro-ônibus, trailers e vans em casas prontinhas para morar. Com cozinha, banheiro, máquina de lavar, ar-condicionado, tudo. E até em loja. Eva Maria Rodrigues, 56, é a sócia e designer responsável pelos projetos, ao lado de Jeferson Luiz de Sousa Teresa, 45, que pensa toda a parte elétrica e de instalação de eletrodomésticos e eletrônicos. "Nunca entrei em uma fábrica de motor home. Aprendi fazendo", conta ele, que iniciou com ônibus de bandas. Quando entraram nos pavilhões, em 2013, a capacidade de produção aumentou, o que os fez triplicarem os resultados.
Eva e Jeferson, da Art &Móveis, fazem casas e lojas em veículos
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. Clifford

    Wonderful beat ! I would like to apprentice while you amend your web site, how can i subscribe for a weblog website? The account aided me a applicable deal. I had been tiny bit familiar of this your broadcast provided shiny transparent concept.

Publicidade
Texto relacionados
Mostre seu Negócio