Joana (esq.) e Stella são parceiras de Valter Santos Júnior, que produz as peças As sócias da We Pallet, Joana Goulart (esq.) e Stella Bornemarnn são parceiras de Valter Santos Júnior que produz as peças Foto: NIÁGARA BRAGA /ESPECIAL/JC

Empresa vende e aluga móveis de pallets reutilizados

A We Pallet faz mesas de centro, camas e projetos customizados com o material

A arquiteta Joana Goulart, 33 anos, e a publicitária Stella Bornemarnn, 35, lançaram, há quatro meses, a We Pallet, empresa que vende e aluga móveis confeccionados com pallets reutilizados. Sapateiras, mesas de centro, camas e sofás são apenas alguns dos itens do catálogo da dupla. Ainda há a opção de projetos personalizados.
O limite da criatividade é o desejo do cliente. Tanto que certa ocasião a empresa projetou uma casa completa com mobílias exclusivamente produzidas com o material. Os valores das peças, encomendadas pelo Facebook, variam conforme o tamanho e tratamento. Móveis projetados custam entre R$ 56,00 (caixote pequeno com protetor de cupim) e R$ 800,00 (cama de casal com 30cm de altura, pintada). Na locação, feita para eventos ou feiras, é cobrado 1/3 do preço de venda.
Para as sócias, o principal objetivo do negócio é respeitar o ambiente e o bolso das pessoas. "Queremos permitir que elas tenham ambientes legais sem gastar muito, além de contribuir com a sustentabilidade", define Joana. A publicitária indica que o diferencial da marca também é o fomento aos fornecedores locais, pois tudo é feito nos arredores de Porto Alegre. Os pallets reutilizados são fornecidos pela empresa VLS Paletes, de Cachoeirinha, que prepara, produz e entrega os materiais. "Legal também é gerar renda para outras pessoas", comenta Stella.
As sócias são conterrâneas de Santa Maria, porém se aproximaram em Porto Alegre, através de amizades em comum na Capital. A ideia de criar uma empresa que trabalhasse com pallets reutilizados veio do olhar atento de Joana, em uma viagem que fez à Europa no ano passado a fim de encontrar referências para um novo negócio que já planejava implantar. Quando retornou, Stella havia perdido o emprego, o que virou um incentivo para apostar em uma caminhada junto à amiga. Assim, começaram a projetar a We Pallet, em junho de 2015.
O investimento inicial foi de aproximadamente R$ 5 mil, o que envolveu a criação da identidade visual e os projetos-piloto de móveis que serviram como teste. O primeiro foi um hack para sala. "Ficou muito esquisito, escorria tinta e a madeira era errada", lembra Stella. A segunda tentativa, um sofá, foi bem-sucedida, mas ainda precisava de ajustes. O material foi acertado, porém demorou três meses para ficar pronto, o que não era sustentável. A dupla seguiu testando até encontrar mão de obra e materiais ideais.
Esta etapa, apesar de exaustiva, foi essencial para afinar a qualidade do trabalho. "Procuramos muitos materiais. A ideia era fazer com caixotes prontos de feiras, mas vimos que era muito frágil, que precisaríamos fazer o próprio caixote. Levamos um tempo para aprender a fazer", conta Joana. Hoje, as sócias investem na criação do site próprio para implantar um e-commerce. Pensam, ainda, em lançar um espaço físico para expor os produtos.
Compartilhe
Comentários ( 1 )
  1. Jlio Csar de vila

    Fariam uma mesa de centro de 1,00x0,70, 2 pallets de altura com tampo de vidro e rodinhas? enviam para Carazinho?

Publicidade
Mostre seu Negócio