Não teve moleza: colocaram o GeraçãoE para suar a camisa Não teve moleza: colocaram o GeraçãoE para suar a camisa Foto: ADRIANO PINZON GARCIA /DIVULGAÇÃO/JC

Testamos a moda do treinamento funcional

Quem nos orientou foi o triatleta Lucas Pretto, dono do estúdio

Fomos ao Estudio Pretto testar o treinamento funcional, método de exercícios físicos que caiu na boca (e nos Instagrams) do povo nos últimos anos. Quem nos orientou foi o triatleta Lucas Pretto, dono do estúdio. Oriundo da mistura entre exercício físico e fisioterapia, o legal do treinamento funcional é que lida com as particularidades de cada pessoa. O treino que o Lucas passou para mim foi diferente do que passou para minha colega Niágara, por exemplo.
Isso facilita também a vida de quem já teve lesões ou tem alguma necessidade específica para se movimentar. Uma coisa que me chamou atenção também foi a orientação do Lucas. Ele deu recomendações interessantes - que nunca tive em academias, como a de aproveitar o peso do corpo para se movimentar, entender direções e preparar as fáscias (tecidos fibrosos) antes de começar. É uma metodologia que possibilita mais atenção ao processo.
Mas, claro, isso não significa um trabalho leve. A gente já sabia que ia cansar. O que não esperávamos era o tamanho da fome depois. O pacote semestral do treinamento funcional no Estúdio Pretto, que desde julho fica na Praça Maurício Cardoso, nº 71, no bairro Moinhos de Vento, custa R$ 305,00 por mês, duas vezes na semana. Três vezes fica R$ 332,00, e podem ser contratados pacotes avulsos também, a partir de R$ 422,00.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio