Grasi Rosa conta que nunca pensou em seguir a profissão, foi escolhida por ela  Grasi Rosa conta que nunca pensou em seguir a profissão, foi escolhida por ela Foto: FREDY VIEIRA/JC

Barbeira conta como reage a homens que desconfiam de seu potencial

Grasi Rosa trabalha na unidade de Porto Alegre da Barbearia Independência

Grasi Rosa, 34 anos, nunca se imaginou atuando em uma profissão majoritariamente desempenhada por homens, a de barbeira. “Não escolhi ser barbeira. Fui escolhida”, diz ela, que criou uma maneira própria de responder aos clientes preconceituosos.
De Passo Fundo, enquanto trabalhava em um bar, recebeu o convite de uma das donas da Barbearia Independência para desempenhar a função na unidade de Porto Alegre – aberta este ano na rua da República, no bairro Cidade Baixa.
Depois de um intenso treinamento, hoje Grasi atende cerca de 10 clientes por dia. “Está sendo como o início de todo novo negócio. Estou formando a clientela, modelando o público”, conta.
Quando alguém dispara olhares de desconfiança, a barbeira se enche de motivação. “Quero que ele tenha a sensação de ‘como eu fui preconceituoso’. Aí, faço a melhor barba da minha vida”, expõe. Grasi tem uma filha de 18 anos, sua incentivadora número um.
>> A história completa do empreendedor Mateus Grazziotin, 35, dono da Independência em Porto Alegre, será contada no GeraçãoE em breve 
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

HISTÓRIAS EMPREENDEDORAS PARA
VOCÊ SE INSPIRAR.

Receba no seu e-mail as notícias do GE!
Faça o seu cadastro.





Mostre seu Negócio