Reis e Bittencourt dizem que seu projeto agrega outras redes sociais Reis e Bittencourt dizem que seu projeto agrega outras redes sociais Foto: ANTONIO PAZ/JC

Startup gaúcha de batalhas de fotos é classificada para o InovAtiva Brasil

As startups habilitadas receberão, durante cinco meses, capacitação, mentorias individuais e coletivas com executivos experientes e conexão com possíveis parceiros e investidores

William Bittencourt, 23 anos, e Tarcísio Reis, 42, de São Leopoldo, estão entre os selecionados pelo InovAtiva Brasil (veja os outros aqui), programa de aceleração de startups realizado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e executado pela Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (CERTI). Eles estão à frente do Click Fight, um aplicativo que está sendo desenvolvido para a promoção de batalhas de imagens.
“É uma rede social com características gamificadas de compartilhamento de fotos”, explica Bittencourt.
A ideia é que os usuários criem uma conta na plataforma e participem de batalhas. Por exemplo, competição do bebê ou pet mais fofo e do tênis mais bonito de determinada marca.
Empresas também poderão contratar batalhas fechadas. Um concurso de beleza pode pedir que as candidatas postem suas fotos, e os usuários votam em suas preferidas.
Entre as formas de monetização, estão previstas publicidade padrão, batalhas patrocinadas, venda de eventos, venda personalizada e vendas in-app (moedas para comprar o envio de mais fotos).
“Focamos no público jovem, um nicho que curte tirar selfie”, diz Reis.
Com quase o dobro de inscrições de 2015, o InovAtiva recebeu 1.372 projetos e conseguiu preencher todas as 300 vagas disponíveis no programa. As startups habilitadas receberão, durante cinco meses, capacitação, mentorias individuais e coletivas com executivos experientes e conexão com possíveis parceiros e investidores.
Reis acrescenta que o grande diferencial do Click Fight é o fato de o projeto já ter um plano de negócios completo, com toda a projeção financeira. Por enquanto, foram dispensados R$ 30 mil para o desenvolvimento do protótipo. A dupla está em busca de investidores para que o aplicativo fique pronto dentro de seis meses.
O login para o Click Fight poderá ser feito pelo Facebook, pois o app não pretende ser um concorrente de outras redes. “Não é para tomar espaço de ninguém, é para agregar”, afirma Bittencourt.
Compartilhe
Artigos relacionados
Comentários ( )
Deixe um comentário

Publicidade
Newsletter

Receba no seu email todas as notícias sobre empreendedorismo. Cadastre-se:





Mostre seu Negócio
Redes Sociais