Kollmann, Haeffner e Mattioda esperam faturar R$ 600 mil com a produção dos aparelhos neste ano Tomas Kollmann, George Haeffner e Bernardo Mattioda se conheceram na faculdade Foto: MARCO QUINTANA/JC

Engenheiros gaúchos criam máquina para cultivo de horta orgânica dentro de casa

O eletrodoméstico Plantário tem espaço para nove vasos

Cultivar plantas e alimentos em casa ou no apartamento através de um equipamento que se incorpore ao ambiente residencial. Essa é a proposta do Plantário, criado em Porto Alegre por três engenheiros mecânicos que se conheceram na faculdade.
Thomas Kollmann, Bernardo Mattioda, ambos de 26 anos, e George Haeffner, 27, focam nas pessoas que valorizam a proximidade com a natureza. Feita de aço, a máquina, que parece um frigobar, tem espaço para nove vasos. Podem ser cultivados alface, rúcula, pimenta, tomate, entre outras culturas. "Chega a dar 60 tomatinhos", garante Kollmann.
Quando o cliente adquire o Plantário, recebe também um pacote de Substrato Orgânico, uma seleção de sementes ou mudas.
As condições são sempre perfeitas graças ao tratamento de irrigação, ventilação, iluminação e nutrição do sistema. Com essa combinação, as sementes crescem duas vezes mais rápido do que no ambiente externo. A terra, ainda, é desenvolvida pelos sócios - e pode ser comprada avulsa para reposição.
O Plantário na cor branca custa R$ 2.290,00; nas demais, R$ 2.390,00. A novidade está à venda no site da empresa e em lojas parceiras. Além da questão do cuidado alimentar, outro argumento de venda é a possibilidade de decorar a residência com natureza.
"Queremos aproximar ao máximo o local onde o alimento é produzido com o destino em que é consumido", explica Mattioda, acrescentando que na logística de entrega perde-se muito sabor.
Lançada no fim de 2014, a ideia da empresa é fechar 2016 com a comercialização de 300 unidades e faturamento próximo a R$ 600 mil. Já há contato, também, para exportação no Chile e na Europa. A capacidade de produção da nova fábrica, no bairro Navegantes, na Capital, é de 200 unidades por mês.
"Há a parte lúdica de ter contato com a terra, com as plantas", ressalta Kollmann, sobre o equipamento. Haeffner destaca a importância do uso da tecnologia brasileira em um produto único no mundo. "Queríamos fazer algo totalmente novo", diz ele.
O trio dá assistência para a utilização do Plantário, ligando para os clientes e produzindo vídeos explicativos para os "jardineiros de primeira viagem". Foram investidos R$ 500 mil de recursos próprios no negócio.
O aparelho funciona ligado na tomada, e é possível conectá-lo à rede hidráulica para o sistema de irrigação. Outra alternativa é fazer o processo de recarga do reservatório de água de forma manual. Neste caso, a autonomia é de 15 a 20 dias.
Compartilhe
Comentários ( 10 )
  1. Marcia R.M.Piloneto

    Quanto custa????

  2. Arlete Castro

    Parabéns aos jovens engenheiros pela realização de um projeto maravilhoso. Desejo muito sucesso e que consigam além das fechadas, muito mais parcerias e grandes vendas.

  3. Liane

    Lucia, não é exagero dizer que garante alimentos frescos todos os dias para um equipamento que suporta apenas nove vasos? Talvez se tivéssemos uns 10 plantários com 5 tipos de vegetais isso fosse verdade. A ideia é ótima! Gostaria de ter um destes que coubessem uns 20 vasos!

  4. Mauricio

    Que produto orgânico é esse, que tudo vem em saquinhos e até a luz é artificial?

  5. Givago Mossi

    Achei muito bacana, porem atentei um "problema" que não sei se posso chamar assim. O LED não produz nem um tipo de radiação, logo não existe fotossíntese certo? Poderiam me passar uma informação sobre o assunto ?

  6. Nicole

    Ideia muito criativa, e que valoriza alimentos orgânicos ! Já imaginaram se vocês ganharem verba estatal para que cada escola pública tenha seu próprio Plantário? que belo trabalho seria feito com os pequenos !!

  7. José A. Bongiovanni Ribeiro

    Acho genial a idéia de um sistema fechado dentro de casa, para a produção de verduras. Mas faltaram algumas informações ao consumidor: 1- Qual o consumo/mês de energia elétrica? 2 - Quanto tempo se tem que esperar para começar a colher? 3) No que consiste a rotina de manutenção das plantas? 4) Em qual rede de lojas pode-se encontrar o aparelho? Aos engenheiros meus parabéns e muito sucesso!

  8. marcos

    Oi, vocês não teriam um plantário com dimensões verticais um pouco maiores para cultivar meu próprio canábis.

  9. Dennis

    Não é nenhuma "invenção",e sim cópia de um sistema que existe há anos nos EUA e Europa, onde é vendido pela METADE do preço.....

  10. lucia souza

    tenho o meu plantario....alem de embelezar a cozinha, garante alimentos frescos todo dia.... colho o que vou consumir na hora que eu quiser... acabou o desperdicio... quando se compra hortaliças, geralmente metade vai fora por nao ter sido consumida a tempo...outra coisa: nao há vasinho na janela que resista a inverno e viagens.... no plantário , as plantas estao protegidas..

Publicidade
Mostre seu Negócio