Porto Alegre, sexta-feira, 02 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Alfinetadas entre Rússia e EUA podem dar início a uma nova corrida armamentista

Desde o final de 2016, EUA e Coreia do Norte soltavam faíscas e ameaçavam o mundo com as suas poderosas armas nucleares. Na quinta-feira (1º) o presidente Vladimir Putin resolveu entrar na disputa: anunciou, durante a Assembleia Federal de Moscou, que a Rússia possuí mísseis com tecnologias invencíveis e que barreiras contra o armamento nuclear da OTAN e dos EUA não os abateriam. Apesar de abrir a disputa de quem possui os melhores armamentos de guerra, a Rússia nega a reabertura da corrida armamentista que aterrorizou o mundo no século XX. As autoridades da Casa Branca alegam que os russos estão quebrando o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, que foi assinado por ambos países em 1987.   
 

FOTO Mikhail KLIMENTYEV/SPUTNIK/AFP/JC
02/03/2018 - 19h44min