Porto Alegre, sábado, 25 de maio de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
16°C
21°C
13°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0150 4,0170 0,76%
Turismo/SP 3,9900 4,1900 0,47%
Paralelo/SP 4,0000 4,2000 0,47%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
123610
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
123610
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
123610
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

COPA 2014 Notícia da edição impressa de 27/07/2012

Habitação popular atrai construtoras à Capital

Patrícia Comunello

SAMUEL MACIEL/PMPA/JC
Famílias terão que deixar a região devido às obras de urbanização para o Mundial
Famílias terão que deixar a região devido às obras de urbanização para o Mundial

A complementação dos valores pela prefeitura para construir unidades do programa Minha Casa, Minha Vida em Porto Alegre já estaria gerando maior interesse das construtoras. Dois editais lançados entre quarta-feira e esta quinta-feira buscam interessados em erguer moradias destinadas às famílias que terão de deixar o traçado da urbanização da Vila Tronco, obra para a Copa do Mundo de 2014 orçada em R$ 140 milhões. A medida atingirá os ocupantes das áreas dos lotes 3 e 4 da obra. A direção do Departamento Municipal de Habitação (Demhab) garante que pelo menos sete empresas teriam retirado cópias dos editais nos dois primeiros dias.

O prazo para apresentar propostas à execução de quatro empreendimentos em regiões no entorno da Tronco, que somarão 1.525 apartamentos, se encerra no fim de agosto. Segundo o diretor-geral do órgão, Jorge Dusso, serão analisados o perfil das construções e a experiência da candidata neste setor. O programa atenderá o nicho até três salários-mínimos e conta com subsídio federal.

Na Capital, a faixa teve poucas edificações, pois a indústria alega que o valor pago não abate os custos. A Câmara de Vereadores aprovou uma lei que autoriza o município a cobrir a diferença em até seis CUBs (cerca de R$ 7 mil) que ultrapassar o teto do valor admitido pelo governo federal, que é de R$ 56 mil por unidade. “Fizemos o que é possível para tornar viável. Tenho certeza de que agora haverá interesse. Daremos o imóvel e a infraestrutura está disponível”, elenca o diretor-geral. No começo do ano, um edital para as mesmas áreas não teve interessado.

Após a seleção das construtoras candidatas pelo Demhab, os projetos serão submetidos à Caixa Econômica Federal, que dará a palavra final sobre os custos de cada unidade. Dusso adianta que a expectativa é de dar a largada nas construções em 90 dias. A meta é agilizar a tramitação interna de licenças e plantas. “Os secretários das áreas envolvidas estarão engajados”, assegura.

O prazo de conclusão é de um ano, mas o departamento acredita que o uso de sistemas pré-moldados abreviarão este tempo. As famílias que não quiserem morar nos apartamentos têm a opção de receber bônus de R$ 52,5 mil para adquirir outro imóvel. Até agora, apenas 60 foram pedidos. Caso atrase a execução, os ocupantes das vias deverão ser transferidos para moradias com aluguel pago pelo município. O diretor-geral não espera resistência na saída das áreas. Movimentos de moradia têm exigido que a desocupação só ocorra com a construção dos apartamentos em terrenos próximos às ruas Silveiro e Mutualidade e nos bairros Glória e Cristal.

Prefeitura de Porto Alegre apresenta Planejamento Estratégico para 2014

A coordenadora-geral do Gabinete de Planejamento Estratégico de Porto Alegre, Izabel Matte, apresentou, nesta quinta-feira, o Plano Estratégico da Capital para a Copa de 2014. De acordo com Izabel, dos 194 projetos previstos no plano, 11 estão concluídos, 59 encontram-se se execução e o restante deve iniciar até 2014. Das propostas em andamento, 24 estão no prazo, apenas seis estão atrasadas e 26 são classificadas como em estado de atenção. Na área de turismo e hotelaria estão previstos 31 projetos. O objetivo é aumentar a oferta atual de 58 mil leitos para mais de 66 mil nas 23 cidades candidatas a receber alguma delegação durante o Mundial.

Izabel destacou a importância da participação popular na formação de um legado para Porto Alegre após o término da Copa. “Estamos preparando fóruns informativos, seminários motivando as pessoas a participarem e o desenvolvimento de plataformas para interação do público com críticas e opiniões. O objetivo é fazer com que todo cidadão sinta-se parte da Copa do Mundo. Também estamos pensando em políticas para potencializar a continuidade da estrutura desenvolvida para o evento”, afirmou.

O secretário municipal de turismo, Raul Mendes da Rocha, forneceu os dados de Porto Alegre no índice de competitividade do turismo nacional, estudo realizado pela Fundação Getulio Vargas em mais de 65 destinos. No índice geral de 2011, Porto Alegre atingiu 74,8 pontos, acima das médias brasileira (57,5) e de capitais (65,5). O principal destaque ficou por conta da dimensão “capacidade empresarial”, onde a Capital marcou 91 pontos. No estudo, são analisados 13 aspectos ligados à atividade turística.  De acordo com Rocha, os números servirão de parâmetro para as áreas de aplicação de políticas de turismo na cidade para a Copa de 2014.

Também foram fornecidos detalhes da participação de Porto Alegre na agenda do Goal To Brasil, organizado pela Embratur. Nos eventos, realizados em 14 países na América do Sul, América do Norte e Europa, cada cidade-sede terá espaço destacado para apresentar sua estrutura, atrativos e serviços turísticos. A edição da Capital gaúcha será realizada em Buenos Aires, no dia 11 de setembro.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Institutos europeus dizem que Brasil ‘perdeu’ com Copa
Para membros da Fifa, o impacto real da Copa no Brasil apenas será conhecido em um prazo de cinco anos
Copa elevou percepção de demanda fraca em serviços
Para a Fundação Getulio Vargas (FGV), que apura o índice, este padrão "confirma o efeito negativo da paralisação parcial das atividades durante a Copa"
Visa divulga gastos com cartões em estádios e Fan Fest
No total, foram feitas 582,3 mil transações financeiras de 12 de junho a 13 de julho nas 12 cidades-sede do mundial
Segundo ANTT, 19 mil turistas chegaram ao País de ônibus na Copa
Os fretamentos internos somaram 6.869 viagens com destino às cidades-sede, o que representa 32% do total de deslocamentos interestaduais realizados no período do Mundial