Porto Alegre, domingo, 28 de fevereiro de 2021.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
105994
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
105994
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
105994
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR
Começo de Conversa Fernando Albrecht
[email protected]

Começo de Conversa

Coluna publicada em 10/07/2012

Fortunati na delegacia

JEFFERSON BERNARDES/VIPCOMM/JC

Se em anos não eleitorais o twitter aceita tudo sem maiores consequências, em ano eleitoral o furo é mais embaixo. O prefeito e candidato José Fortunati registrou um boletim de ocorrência por injúria via internet na 1ª DPl da Capital. A acusação, de tuiteiro identificado como Brunno Prado, inverídica e de cunho pessoal. A publicação acusava o prefeito de não assumir publicamente um filho portador de Síndrome de Down.

Decisão federal

A Corte Especial do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) decidiu que é inconstitucional a cobrança pela Receita Federal de multa de 50% sobre pedidos de ressarcimento ou compensação de créditos tributários negados pelo fisco.

Fundo generoso

Ainda na esteira da divisão das verbas do Fundo Partidário 2012, eis o que alguns partidos menores, antigamente chamados de nanicos – chamá-los assim é considerado blasfêmia – terão do fundo (em números redondos): PSL (R$ 648 mil), PRTB (R$ 601 mil), PTN (R$ 439 mil), PSTU (R$ 339 mil), PCB (R$ 284 mil), PCO (R$ 223 mil) e PPL (R$ 215 mil).

Segunda linha

Executivo que frequenta o Mercado Público de Porto Alegre há 35 anos, geralmente aos sábados de manhã, faz um longo desabafo sobre a qualidade dos peixes e frutos do mar à venda. Ele é duro na avaliação, assegurando que é muito difícil encontrar produtos de ponta. “Só o que tem são peixes de 3ª categoria”. Ele também reclama que, às vezes, eles ficam “farinhentos”.

Menos, menos

A cada levantamento do número de celulares no mercado, há espaço para espanto sobre a proporção de habitantes e celulares, quase sempre apontando para mais de um. Na real, não é bem assim. São somados não apenas os aparelhos, mas também entram na conta as maquinetas de cartões de crédito ou débito, que transmitem os dados da transação via linha de celular, assim como os celulares corporativos.

Dois meses de fama

Durante dois meses, todos os sites davam com destaque o boletim do estado de saúde do cantor Pedro Leonardo, 25 anos, que esteve internado até ontem no Hospital Sírio-Libanês. De alguns dias para cá, veio a contagem regressiva para a alta do cantor. Ótimo para ele e que bom que esteja bem, mas, a julgar pelas massivas informações, ele deve ser o artista mais importante do País.

CPI do tambor

Quanto mais não seja, a sessão de quarta-feira do Senado Federal, que deve cassar o senador Demóstenes Torres, deveria marcar o fim da sua permanência nas manchetes e a retomada dos trabalhos na Casa. Deveria, porque em seguida vem o recesso. E já que a CPI do Cachoeira só fica dando voltinha tal qual piorra, seria bom que ele também morresse de morte matada. Porque foi uma CPI tambor: bate, faz um barulho danado; fura, não tem nada por dentro.

Entrou areia

O Sindicato da Indústria da Mineração, de Brita, Areia e Saibro (Sindibritas) e a Agabritas querem que a Superintendência de Portos e Rodovias defina logo um outro lugar para que as barcaças possam descarregar estes materiais, já que o espaço atual foi retomado pela SPH. O temor é que o novo espaço seja em área não portuária, o que exigiria 29 mil caminhões/mês para transportar os 350 mil metros cúbicos destes materiais.

Pobreza de espírito

Nota de ontem sobre a mesmice dos debates (?) eleitorais, em que os candidatos falam mal dos outros em vez de apresentar suas ideias e como pretendem viabilizá-las na prática, levou uma leitora de Santa Maria a informar que lá aconteceu o mesmo. Se as campanhas para as prefeituras seguirem no mesmo diapasão, o que é quase 100% certo, assistiremos a mais uma campanha extremamente pobre. De espírito.

Na ponta da agulha

É o nome do livro que será lançado em breve pelo primeiro DJ de Porto Alegre contando como era a noite de Porto Alegre nos anos 60, 70 e 80. Ele começou em festas de garagem no início dos anos 60, e, de lá para cá, passou por mais de 60 boates, entre elas a primeira casa noturna de Porto Alegre, a Crazy Rabbit, de Carlos Heitor Azevedo, e depois o Butikim e a Baiuca. Se alguém ainda não matou, é Claudinho Pereira o rapaz do boné no início da carreira.

Miúdas

  • SINDICATO dos Despachantes lança o Resgate de memória viva Sindergs 30 Anos - Linha do Tempo. No www.sindergs.com.br/
  • GRUPO Dimed/Panvel/Lifar aposta no programa “Somos Um” para integrar diferentes áreas da empresa.
  • RAY Produtora lança no mercado gaúcho a tecnologia mobile tag (QRcode) nas gravações de comerciais para TV.
  • EMPRESÁRIO Cesar A. Pancinha Costa é o novo presidente do Rotary Club de Porto Alegre.
  • COLÉGIOS Maristas mobilizam seus alunos nas redes sociais sobre a prevenção da Gripe A.
COMENTÁRIOS
PAULO ROBERTO BRAMBILLA - 10/07/2012 - 09h09
Como os deputados adoram criar leis,bem que poderiam fazer uma que obrigasse os canditados a assinar em cartório as promessas que fazem em campanha,garanto que acabaria esta pantomima que fazem,prometendo o que sabem muito bem que não vão poder cumprir.Bom dia a todos.


Paulo -
10/07/2012 - 11h00
POBREZA DE ESPÍRITO: Enquanto a maioria dos eleitores continuar votando em candidatos que não tem projeto, as coisas serão assim. Pensando bem, mesmo que tenham projeto, não cumprem. É isso, é o meu país.

imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Um bunker no Centro Como pato na água O sumiço do telhado Ah, eu sou gaúcho!