Porto Alegre, sábado, 19 de outubro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
16°C
20°C
15°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1180 4,1200 1,24%
Turismo/SP 4,0600 4,3200 1,09%
Paralelo/SP 4,0700 4,3100 1,14%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
171242
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
171242
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
171242
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

PROMOÇÃO Notícia da edição impressa de 06/07/2012

Crédito consciente precisa ser estimulado no Brasil

ANTONIO PAZ/JC
Disciplinar hábitos de consumo cria uma postura educativa, diz Oliveira
Disciplinar hábitos de consumo cria uma postura educativa, diz Oliveira

O consumo e o endividamento são contingências da vida contemporânea. Parcelar compras, pagar o financiamento do carro ou casa são movimentos comuns à população. Lidar com o equilíbrio entre orçamento e o volume de dívidas, porém, pode ser um grande desafio diante de um mundo onde o crédito está cada vez mais acessível e, apesar de uma trajetória decrescente, os juros continuam se somando às contas. Algumas alternativas para o cenário foram apresentadas nesta quinta-feira no 2º Congresso Sulbrasileiro de Crédito e Cobrança (Congrecred), realizado em Porto Alegre.

Um dos passos apontados como fomentador do crédito consciente é o Cadastro Positivo (CP). O presidente da Unidade de Negócios da Serasa Experian, Laércio Oliveira, explica que, quando o tomador de crédito percebe que há vantagens em manter as contas em dia, começa a ter consciência de que um bom histórico está interligado com a disciplina financeira. “Disciplinar os hábitos de consumo cria uma postura educativa”, observa Oliveira. A expectativa é que o cadastro comece a ser mais efetivo assim que for regulamentado.

O gestor comercial da CDL-Porto Alegre e da Boa Vista Serviços no Rio Grande do Sul, Paulo Borba, diz que, quando as instituições financeiras e lojas têm em suas mãos uma ferramenta que mede o nível de endividamento e o relacionamento dos clientes com duas dívidas, fica mais fácil evitar a inadimplência e, ao mesmo tempo, o superendividamento. “O bom pagador também pode estar endividado e a empresa negar o crédito, veremos isso acontecer com a efetividade do CP”, diz. “E conforme as negativas aparecerem, teremos mais um elemento de cultura financeira”, alega.

A presidente do Instituto de Desenvolvimento do Fornecedor (IDF-RS), Eunice Casagrande, sugere que as famílias comecem a ter uma gestão interna dos seus gastos e que saibam que podem administrar suas contas. A dirigente destaca que as instituições financeiras, muitas vezes, levam a culpa pelo superendividamento, enquanto o orçamento é particular. “Deve haver a democratização do crédito, mas há riscos, por isso a necessidade de verificar a capacidade de pagamento.” Segundo Eunice, o Brasil carece de programas de conscientização de crédito justamente em um período de estímulo ao consumo.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Vendas de material de construção caem 3% em janeiro
Em comparação ao mês de dezembro, houve queda de 10 pontos percentuais nas vendas de materiais de construção
Temporada de descontos avança em todo Estado
Liquida Tchê começa hoje em 100 municípios gaúchos com a meta de superar os R$ 2 bilhões comercializados no ano passado
Varejo do vestuário critica salvaguardas à indústria
De acordo com a Associação Brasileira do Varejo Têxtil, a ação coordenada pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção é "injustificada"
Campanha deste ano promete crescer 8%, prevê Schifino
Liquida Porto Alegre é lançado com projeção de R$ 1 bilhão