Porto Alegre, terça-feira, 31 de março de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
29°C
21°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,1790 5,1810 1,52%
Turismo/SP 4,4100 5,2640 1,15%
Paralelo/SP 4,4200 5,1600 1,17%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
906913
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
906913
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
906913
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

ASSISTÊNCIA SOCIAL Notícia da edição impressa de 24/05/2012

Centro Kinder tem prazer de cuidar e ajudar o próximo

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Barbara criou centro que hoje é referência
Barbara criou centro que hoje é referência

Barbara Fischinger é uma mulher empreendedora e humana. Aos 74 anos de idade, ela já fez muito na vida, deixou um legado, mas seus olhos azuis ainda brilham quando fala sobre planos e projetos futuros. O sentimento de solidariedade e a vontade de ajudar dessa fisioterapeuta alemã que desde 1968 vive no Rio Grande do Sul foram a força criadora da Kinder - Centro de Integração da Criança Especial. Nascida em Stuttgart, ainda carrega um sotaque forte, mas se deixa entender facilmente na rotina diária de atendimento na instituição. Formada pela Universidade de Freiburg, ela é uma das pioneiras na fisioterapia gaúcha.

O primeiro local onde funcionou o embrião da Kinder foi nas proximidades da esquina das avenidas Mariland com Cristóvão Colombo. As dificuldades iniciais inerentes a um projeto audacioso e inovador não tiraram a motivação de Barbara. O nome Kinder surgiu em 1988. Nessa época, a entidade já atendia a 250 crianças.

Antes da sede atual, na rua Marcone, no bairro Partenon, o centro atendia na rua Lima e Silva, na Cidade Baixa, em um prédio de 390 m2 cedido pelo governo do Estado. O local, porém, era inadequado para o tipo de público da entidade, e Barbara queria avançar com seu projeto. O início da concretização do sonho de ter uma sede própria foi em uma conversa com uma paciente em sua clínica.

Ela costumava comentar para os seus clientes particulares do seu sonho de ter um centro bonito e de como era difícil conseguir dinheiro. Um dia, um paciente lhe disse que o presidente da rede Sonae, que controlava o supermercado Nacional, Sérgio Maia, tinha R$ 1 milhão do Imposto de Renda para doar. Barbara não perdeu tempo e encaminhou seus papéis para Maia, que enviou uma equipe para conhecer o projeto. Pouco tempo depois, os recursos foram liberados.

O sonho de Bárbara era audacioso. “Eu não queria um barraco, queria um palácio. Desenvolvemos o projeto, mas ele custaria R$ 2 milhões. O câmbio do real para o euro era de dois por um. O Sérgio estava em Portugal. Telefonei para ele e pedi, ao invés de R$ 1 milhão, € 1 milhão. E ele topou. Foi assim que nasceu esse palácio. O palácio das crianças.”

A fisioterapeuta diz que chegou a ser criticada por estar construindo um prédio tão bonito para os pobres. Isso, entretanto, não a abalou e a nova casa da Kinder foi inaugurada em junho de 2006. “Quando as crianças e os pais mudaram para cá, eles ficaram tão felizes que nunca esqueço a expressão em seus rostos. Isso foi uma vitória.”

Hoje, aos 23 anos de fundação, a Kinder é reconhecida pelo seu trabalho eficiente e destinado aos mais pobres. Barbara criou seu próprio método de atendimento de crianças com lesões neurológicas múltiplas e é exemplo de pessoa pública. Ela, porém, não se sente satisfeita. “Quero produzir mais. Com humildade. Vou estar sempre muito preocupada em formar pessoas que continuem com o mesmo estilo de trabalho e até melhorá-lo”, diz, com a voz determinada de quem já fez a diferença na vida de milhares de pessoas.

“Toda criança precisa ter a sua oportunidade”, diz fundadora

Conversar com Barbara e percorrer os corredores do Centro é ter uma aula de humanidade. O entusiasmo e a satisfação são ingredientes dos resultados obtidos com seu projeto maior. A fundadora da Kinder fala com conhecimento de causa sobre tudo que envolve o tratamento e o desenvolvimento de crianças com deficiências múltiplas.

Uma de suas iniciativas foi a de criar uma escola com métodos de atendimento próprios. “A criança não faz progresso somente com trabalho nas áreas técnicas, se não se desenvolver também a área mental. Em razão disso, vi a necessidade de formar uma escola. As instituições aqui tinham uma metodologia mais branda, era mais recreação. Então comecei a desenvolver o meu método, que é a integração da área técnica com a área pedagógica”, afirma.

A Kinder atende a 65 bebês e cerca de 350 crianças e jovens. Além disso, há uma lista de espera de outras 350 crianças. Uma das máximas da entidade é acreditar sempre nas crianças, não importa a lesão que elas tenham. “Toda a criança tem de ganhar a sua oportunidade. Há muitas crianças que parece que nunca conseguirão algo e conseguem. Essa é a nossa filosofia. Temos de acreditar em todas as crianças. Acreditar que eles têm capacidade.”

O centro atua em quatro áreas: escola, reabilitação, estimulação precoce para bebês e oficina. A despesa mensal é de R$ 136 mil e doações e ajudas financeiras são sempre muito bem-vindas. A equipe profissional conta com 65 funcionários e em torno de 30 voluntários.

Barbara tem muitos planos para o futuro. Quer implantar seus projetos direcionados à prevenção e estimulação precoce em bebês e aos adultos que ficam sem ter para onde ir depois de saírem da entidade. Além disso, quer completar o prédio, com a construção do auditório, do refeitório, de mais salas de aula e de uma piscina. Quando a Kinder ainda era uma ideia, muitos achavam que era um sonho impossível de ser concretizado por uma mulher vinda de um outro país e já com 50 anos de idade.  Próxima de completar 75 anos de vida, ela olha para trás, vê o seu legado e segue batalhando pela concretização de seus projetos. Não há mais quem duvide de que irá conseguir.

Conheça os premiados no Destaques do Ano 2011:
Categorias Premiados
Serviços Pactum
Imobiliária Guarida
Cooperativa Santa Clara
Entidade Conselho Regional de Contabilidade
Cultura Theatro São Pedro e Multipalco
Indústria Farina
Empresa Petropar
Gestão ABRH-RS
Inovação Tecnosinos
Seguro Confiança
Educação/Sustentabilidade Anchieta
Destaque Nacional Mendes Ribeiro Filho
COMENTÁRIOS
Madeleine Schein - 24/05/2012 - 13h42
Bárbara, parabéns pelo teu trabalho maravilhoso! Só quem acompanha a Kinder a tantos anos como eu conhece a necessidade dos deficientes e familiares e o benefício que esta instituição presta a sociedade.


ZURA OLIVEIRA SOARES -
25/05/2012 - 13h56
Realmente a kinder nos ajuda muito,tenho minha filha Tainan la,e esperamos que o projeto para crianças mais velhas na qual agora estão saindo da Kinder se realize,pois as nossas eternas crianças sentem falta do cotidiano que tinham,pra eles é fundamental terem uma ocupação sempre e agora aos 24 anos eles tem que ir pra casa fazer nada....Ajudem a Kinder a ajudar estas eternas crianças maiores de idade....Obrigada e parabéns pra Kinder por esta conquista merecida...Zurá soares mãe de Tainan soares


Adriane Ventura Alves -
26/05/2012 - 16h59
Olá pessoal,quero parabenizar a doutora Barbara e também toda equipe que da a estrutura que a intituição nescessita,desde a direção até auxiliares da limpeza,professores,enfermeiros,voluntarios,terapeutas,medicos...enfim a todos. Tenho um filho especial que adotei em 2005,e a instituição da qual tirei ele,me disse que eu estava levando para casa um vegetal,sofri com isso até conhecer a kinder,que recebeu meu filho de braços abertos,sem taxar ele como vegetal e sim alguem que tem potencial como qualquer outra criança,e me fez acreditar nele mais ainda.Por favor embarquem nessa idéia,ajudem a kinder a dar um futuro melhor para nossos guerreiros de Deus. Meu filho se chama,yuri Ventura Alves,tem 7 anos e a quatro usufrui desta instituição.


Simone Klimel -
08/06/2012 - 19h23
O trabalho desenvolvido na Kinder é maravilhoso. Realmente, o projeto idealizado pela Dra Bárbara é coisa de primeiro mundo e direcionado a crianças carentes. Tudo com ajuda de investidoes físicos e jurídicos. Precisamos, agora, com a máxima urgencia de outra ajuda para esse suporte que amparará os jovens especiais que ultrapassam 18 anos. Não deixem esse sonho morrer. Essas crianças especiais hoje ao atingirem 18 anos são esquecidas pela sociedade. Vamos tornar esse projeto da Dra realidade e dar continuidade a esses atendimentos. Parabéns Dra Bárbara!!!

imprimir IMPRIMIR