Porto Alegre, segunda-feira, 25 de maio de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
13°C
16°C
10°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
129636
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
129636
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
129636
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR
Conexão Política Adão Oliveira
adaooliveira@hotmail.com

Conexão Política

Coluna publicada em 19/04/2012

Da alternativa de poder

“Estou empenhado em construir uma unidade entre as oposições em Porto Alegre, nesta eleição de 2012, para forçar um segundo turno em 2014, na eleição para o governo do Estado. O primeiro turno Tarso vencerá”. A declaração é do deputado federal Onyx Lorenzoni, presidente do diretório regional do DEM. A sua tese é de que os partidos de oposição aos governos estadual e federal - PPS, PSDB, DEM, PP e PMDB - devem apresentar um candidato a prefeito de Porto Alegre para criar uma alternativa de poder, em 2014.

“E este candidato não será o senhor José Fortunati. Fortunati é uma falsidade eleitoral. Ele é ligado ao Tarso, como Adão Villaverde e Manuela d’Ávila. Até agora não se sabe quem vai perder a eleição para prefeito de Porto Alegre, mas todo mundo sabe quem vai ganhar: Tarso Genro”, profetizou Onyx Lorenzoni. O presidente do DEM, que está há 50 dias licenciado da Câmara dos Deputados, se recuperando de uma cirurgia na coluna, têm promovido encontros com os presidentes de outros partidos políticos na tentativa de criar alternativas para que as oposições cheguem ao Piratini em 2014.

Ibsen Pinheiro, do PMDB; Celso Bernardi, do PP; Nelson Marchezan Júnior, do PSDB, e Paulo Odone, do PPS, já participaram destas articulações. “Até maio, quando tudo se definirá, estaremos conversando. O erro de 2010 - quando Tarso Genro foi eleito no primeiro turno - não pode se repetir. Ainda há tempo para evitar e reeleição do governador”, acredita Onyx, acrescentando o que “o cenário ainda não está pronto”. Onyx Lorenzoni volta à atividade na próxima segunda-feira. Ele irá à Salvador para o lançamento da candidatura de ACM Júnior ao governo da Bahia.

AO COMBATE Terça-feira, Onyx se apresenta em Brasília, para integrar, como representante do Democratas, a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito de Carlinhos Cachoeira.

Barulho

A senadora Ana Amélia Lemos procurou o presidente nacional do PP e seu colega de Senado, Francisco Dornelles, para dizer que quer integrar a CPI do Cachoeira. A senadora já deu provas de que não lhe faltam fôlego nem combatividade. Ana Amélia vai fazer barulho na CPI do empresário dos jogos ilegais.

Realocação de forças

Pesquisa encomendada pela Confederação Nacional de Municípios (CNM) revela que a maioria dos partidos brasileiros perdeu força para a disputa de 2012 em relação à eleição anterior. O PMDB elegeu, em 2008, 1.199 prefeitos e agora conta com 1.181; o PSDB tinha 789 e hoje conta com 736. O PT elegeu 553 e agora governa 564 prefeituras, sendo um dos poucos partidos que obteve crescimento no período. O PP ganhou em 549 municípios e hoje está com 514. O DEM dos 500 prefeitos eleitos está com 395. Já o recém-criado PSD, que não elegeu nenhum candidato, hoje em dia conta com 272 prefeitos pelo País.

COMENTÁRIOS
Clovis Derli Traesel - 19/04/2012 - 06h02
Antes do pleito deste ano muitos municípios ainda estão debatendo a questão do número de vereadores nas Câmaras Municipais. É o caso de Não-Me-Toque, onde um movimento popular protocolou emenda de INICITIVA POPULAR visando manter o mesmo numero de vereadores. Estão encontrando resistência e instransigência entre a classe política "partidária" (agentes políticos, partidos políticos) enquanto a população em geral, empresas, entidades civis são favoráveis a não aumentar o número de cadeiras, inclusive sugerindo redução no repasse de recursos à Câmara.

imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
O nível vai baixar!
Depois da vitória esmagadora na pré-convenção do PMDB, no sábado, José Ivo Sartori tirou o domingo para descansar e refletir
‘Basta! Chega de violência’.
A crescente onda de violência, que iniciou em junho do ano passado, atingiu o nível de insuportável
As ideias do PMDB
O tal expediente consiste numa troca de interesses entre o Planalto e a base de sustentação da presidente da República no Legislativo
Tarso quer Zambiasi